Províncias

Mototaxistas recebem formação no Cunene

Elautério Silipuleni | Ondjiva

Um total de 43 mototaxistas da província do Cunene estão agora habilitados a circular com maior segurança nas artérias da província, ao receberem as suas licenças de condução.

Motociclistas participaram numa formação promovida pela Direcção de Viação e Trânsito
Fotografia: JAIMAGENS

Os motociclistas, que exercem a actividade de taxistas, participaram, durante três meses, numa acção formativa promovida pela Direcção Provincial da Viação e Trânsito em parceria com a Associação de Mototaxistas e Transportes de Angola, Amotrang.
Além da  carta que os habilita a conduzir, os  “kupapatas” foram contemplados com capacetes e coletes reflectores devidamente numerados para a sua fácil identificação. Um dos objectivos desta iniciativa é o de educar os motociclistas para a salvaguarda da dignidade das pessoas, combate à sinistralidade rodoviária e acabar com a condução ilegal.
O segundo-comandante provincial da Polícia no Cunene, António Alves, realçou que a iniciativa faz com que todos os mototaxistas que operam na província, com realce para a cidade de Ondjiva, conheçam as medidas que o Governo local tomou para a diminuição da sinistralidade rodoviária. “Temos estado a acompanhar em toda a extensão da província vários acidentes de viação, onde os maiores protagonistas são os utentes de veículos motorizados”, disse, acrescentando que por esta razão a instituição que dirige delineou um plano de prevenção rodoviária para sensibilizar os mototaxistas no sentido de respeitarem o que estabelece o Código de Estrada sobre o uso de capacete pelo condutor e o acompanhante, assim como estar devidamente documentado. António Alves aconselhou os mototaxistas a evitarem circular na via pública com motorizadas sem documentos, principalmente a carta ou licença de condução, e chapa de matrícula do meio.
“Todos aqueles que ainda não são associados da Amotrang aconselhamos a que o façam já e deixem de circular na via pública sem a documentação necessária para o exercício de mototáxi e, como vocês sabem, a Polícia Nacional está a trabalhar directamente com associação na resolução de questões como a obtenção de cartas e licenças de condução”, disse.
O segundo-comandante provincial da Polícia no Cunene apelou aos condutores de motociclos a respeitarem as regras de condução nas vias, usando sempre o capacete, conduzir com uma velocidade que não coloque em perigo a sua vida e de outras pessoas e a evitarem o uso de bebidas alcoólicas.
António Alves sublinhou que depois deste primeiro acto de formação dos mototaxistas, que terminou com o acto de entrega de cartas de condução, outras acções de formação vão ser realizadas para que todos os moto-taxistas da província do Cunene possam exercer a sua actividade com o conhecimento do Código de Estrada.

Tempo

Multimédia