Províncias

Actividade agrária ganha novo impulso

Samuel António | Luena

A actividade agropecuária e a criação de negócios neste sector a nível da província do Moxico vão ganhar outra dinâmica, nos próximos tempos, quando o Instituto Médio Agrário do Luau começar a formação de técnicos, disse, na segunda-feira, a administradora municipal adjunta, Nora Mahongo.

Rendimento da área de produção agrícola depende dos meios de produção e também do conhecimento e por isso a força dos quadros
Fotografia: jaimagem.com

Com capacidade para mais de mil estudantes, 200 dos quais em regime de internato, o instituto  comporta  16 salas de aulas, laboratórios, biblioteca, auditório, refeitório, campo multiusos, dormitórios, além de espaços agrícolas para aulas práticas.
Neste momento, as obras, iniciadas há três anos, estão  na  recta final, faltando só alguns ajustes, em termos de acabamentos, dai se prever que as mesmas terminem ainda este ano. Os ensaios dos laboratórios, o sistema de rega às áreas verdes e o apetrechamento da área administrativa estão igualmente no fim.
O estabelecimento, o primeiro do género na região Leste, está localizado  16 quilómetros a sul da vila do Luau. O empreendimento ocupa uma área de 16 hectares e  ministra  cursos de Produção Vegetal, Gestão Agrícola e Recursos Florestais.
A administradora adjunta do município do Luau afirmou que se trata de um equipamento social de grande importância para a formação dos jovens do município fronteiriço.
Nora Mahongo disse que os quadros formados no instituto podem ser de grande valia para o município, que dispõe de terras férteis para o desenvolvimento da agricultura.
A administradora adjunta referiu que os rendimentos da área agrícola não dependem apenas dos meios de produção, mas também do conhecimento, daí a necessidade de uma aposta forte na formação de capital humano como elemento determinante em qualquer sector da vida. Nora Mahongo garantiu que as autoridades apoiam as associações de camponeses com instrumentos de trabalho e sementes, para aumentar os níveis de produção e proporcionar o sustento às famílias. “A população e as autoridades locais estão satisfeitas e ansiosas por ver o município crescer em termos de infra-estruturas, com destaque para os sectores da Educação e Saúde”, afirmou.
Nora Mahongo referiu que o momento actual exige dos gestores públicos um reajustamento dos programas, uma vez que o município necessita de muitos equipamentos sociais, para satisfazer os interesses da população. Atendendo aos cortes financeiros nas despesas públicas, a administradora adjunta do Luau considerou ser difícil a execução de novos programas.
O programa de merenda escolar abrange mais de quatro mil alunos das escolas localizadas fora da sede do município.Quanto ao programa “Água para Todos”, Nora Mahongo sublinhou que tem proporcionado grandes melhorias à vida das populações, com a colocação de chafarizes em quase todas as localidades.

Tempo

Multimédia