Províncias

Água potável no Moxico chega a milhares de casas

José Rufino | Moxico

Mais de sete mil habitantes das localidades de Camuleke, Chitali, Calapo e Luio, no município de Camanongue, e de Moxico e Bundas beneficiaram de quatro sistema de abastecimento e tratamento de água, inaugurados pelo governador provincial do Moxico.

População de Camanongue deixa de percorrer longas distâncias e de recorrer aos rios e cacimbas em busca de água para o consumo
Fotografia: João Gomes

Os novos equipamentos, inaugurados por João Ernesto dos Santos, durante uma jornada de campo que efectuou por aquelas localidades, constam do Programa “Água para Todos”.
O governador provincial disse que as autoridades vão continuar a proceder inaugurações de sistemas de águas aos demais municípios, no sentido de atenuar as dificuldades da população, em termos de distribuição do produto.
João Ernesto dos Santos referiu que a estratégia do Executivo é melhorar os serviços sociais básicos como escolas, postos de saúde, abastecimento de água, energia e outros. “Vamos continuar a trabalhar afincadamente no sentido de proporcionar o bem-estar aos habitantes desta região”.
“A experiência mostra que existe um longo caminho a percorrer para satisfazer todas as necessidades das comunidades, mas  o caminho para o progresso social está cada vez mais próximo”, acrescentou o governador provincial.
O director provincial da Energia e Águas, Celestino João, sublinhou que os novos sistemas postos ao serviço da população fazem ainda parte de um projecto do Executivo, que prevê abranger a maioria dos habitantes, até 2020. Celestino João garantiu que o funcionamento e a manutenção dos referidos equipamentos é da responsabilidade de operadores locais, que acompanharam, desde o princípio, a execução de projectos.

População aplaude

O principal alvo, neste momento, são as sedes comunais, onde constata-se maior aglomeração populacional e com difícil acesso à água potável, disse Celestino João. O regedor da localidade de Calapo, Augusto Cuvangui, agradeceu em nome da população, afirmando que a inauguração do sistema de captação na localidade vai resolver o problema da carência que a zona enfrentava há vários anos e evitar longas caminhadas em busca do precioso líquido. A autoridade tradicional pediu a construção de casas para enfermeiros, professores e uma antena da rede de telefonia da Unitel, com vista a facilitar a comunicação com outras localidades.
Em Novembro do ano passado, acrescentou, mais de quatro mil habitantes das localidades de Mafanda, Chivinda, Nhacalunda e bairro dos Idosos, no município da Cameia, beneficiaram de sistemas de captação, tratamento e abastecimento de água.

Tempo

Multimédia