Províncias

Anciãos de lar no Moxico solicitam mais apoios

Narciso Chicuco| Luena

Os idosos do lar da terceira idade “Rainha Nhakatolo Tchicengo”, no Luena, apelaram ontem à sociedade local para redobrar os apoios à instituição. O grito de socorro foi lançado pela directora do centro, Flora Quénia.

Fotografia: Jaimagem

Em entrevista Jornal de Angola, a directora do lar referiu que os idosos continuam a enfrentar várias dificuldades, daí a necessidade de todos se mobilizarem e ajudarem os mais velhos a ter uma vida mais condiga no centro.
“Esta não é simplesmente uma responsabilidade só do Governo, mas de toda a sociedade”, salientou Flora Quénia, para quem as portas do lar estão abertas às entidades que queiram ajudar a resolver os problemas locais.
A directora assegurou que, apesar das dificuldades que enfrenta, o centro está em condições de acolher mais idosos em situação de vulnerabilidade, realçando que este foi um dos objectivos pelo qual a instituição foi criada pelo Governo. A responsável louvou a iniciativa do Governo ao apelar às direcções provinciais para se mobilizarem em acções de doações de bens de primeira necessidade para os idosos, solicitação que foi bem aceite pelas diversas entidades do Moxico.
Flora Quénia avançou que a direcção tem feito esforços para contornar as dificuldades actuais do centro, fazendo uma gestão apertada dos bens que recebe do governo provincial, que tutela a instituição, e de outras entidades, principalmente alimentares, medicamentos e material de higiene.
Actualmente, o lar  controla 72 idosos, dos quais 52 são do sexo feminino. Os inquilinos têm aproveitado um espaço dentro do centro para fazer terapia ocupacional, desenvolvendo, assim, o cultivo de milho, ginguba, batata-doce, couve e cebola.

Tempo

Multimédia