Províncias

Aumentam os casos de cesariana no Moxico

José Rufino e Lino Vieira | Luena

A maternidade provincial do Moxico registou, de Janeiro a Junho do corrente ano, 185 casos de cesariana, contra 162 do mesmo período anterior, segundo a directora clínica, Roudeth Nele.

Parte frontal da maternidade do Moxico
Fotografia: Daniel Benjamim | Luena

Em entrevista ontem ao Jornal de Angola, a responsável apontou que os casos são frequentes em adolescentes, com idade compreendida entre 16 a 20 anos, tendo acrescentado que a má formação dos órgãos genitais, alimentação não adequada durante a gestação, a pouca ou não frequência às consultas pré-natais  e os  partos domiciliares com parteiras tradicionais sem experiência constituem as principais causas do aumento de casos de cesariana na província.
No mesmo período foram realizados 1.857 partos, dos quais 66 resultaram em nados mortos, bem como feitas 1.890 consultas externas, 1.148 consultas pôs-parto, 324 planeamentos familiares e diagnosticados cinco casos positivos de HIV em mulheres grávidas, em 564 consultas realizadas.
Roudeth Nele disse que registou-se um aumento de casos em quase todas as áreas de serviço neste primeiro semestre de 2015  e garantiu que a situação vai ser ultrapassada nos próximos momentos,  com a realização de campanhas de sensibilização junto das comunidades.

Polícias  doam sangue   

O banco de sangue da maternidade foi reforçado com 25 balões de sangue, numa acção solidária dos agentes da Polícia Nacional, enquadrada nas comemorações do dia da Mulher Africana,  a assinalar-se no próximo dia 30 de Julho. A acção solidária, promovida pela Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher, tem como objectivo atenuar as dificuldades da falta de sangue vivida naquela unidade sanitária. A directora provincial da Família e Promoção da Mulher no Moxico, Domingas Cecília Bento, disse ontem que o  gesto solidário é uma tarefa de toda a sociedade, que deve prestar apoio e carinho a todas as pessoas em dificuldades.
Domingas Cecília afirmou que  as mulheres grávidas precisam de amor e solidariedade, para que se sintam bem, principalmente aquelas  que se encontram em condições sociais péssimas.
A responsável explicou que, no âmbito das comemorações do Dia da Mulher Africana, várias actividades sociais vão ser realizadas, como palestras e programas de alfabetização e formação profissional.
O director interino da maternidade provincial do Moxico,  Bernardo Tchissola, mostrou-se satisfeito com o gesto e afirmou que a instituição vai precisar  sempre de um reforço de sangue, para acudir vários casos e apelou as outras organizações a seguir o exemplo.
Por fim, a directora da Família e Promoção da Mulher congratulou-se com as condições de atendimento e de internamento das pacientes e ofereceu vários kits de materiais diversos, aos recém-nascidos.

Tempo

Multimédia