Províncias

Bairros periféricos com mais água potável

Kapalo Manuel| Luena

O abastecimento de água potável à população dos bairros Santa Rosa, Popular e Bombas, no Luena, província do Moxico, está a ser reforçado, segundo o engenheiro hidráulico Ricardo Mbuembo Kuza, da Direcção Provincial da Energia e Águas.

Habitantes do Luena deixam de percorrer longas distâncias em busca de água potável
Fotografia: Daniel Benjamim|Edições Novembro

Ricardo Mbuembo Kuza disse ontem ao Jornal de Angola que a população deixou de percorrer longas distâncias em busca de água, na sequência dos trabalhos que estão a ser executados, no âmbito do programa “Água para todos”.
O programa do Governo Provincial do Moxico, acrescentou, prevê o reforço do abastecimento de água a todos os bairros periféricos da cidade da Luena, com a montagem de trinta e um chafarizes nos bairros Sangondo, Kapango, Lavoco, Zorró e 4 de Fevereiro.
O projecto prevê também ligações domiciliárias nos bairros Social da Juventude, Sinai Velho, Sinai Novo, Santa Rosa, Passa Fome, Popular, Bomba e no centro da cidade do Luena, por serem zonas urbanizadas.
Segundo Ricardo Mbuembo Kuza, os trabalhos de escavação e colocação de condutas de distribuição de água, realizados pela empresa Sinohidro, TSE e ETA - Empresa de Tratamento de Águas - está quase a terminar.  “Estamos a ensaiar, desde o passado dia 1, as ligações domiciliárias colocadas nos bairros Popular, Zorró e Bomba, para de seguida passarmos aos bairros Passa Fome e Sinai Velho”, sublinhou Ricardo Mbuembo Kuza.
Quanto ao abastecimento do casco urbano da cidade do Luena, Ricardo Mbuembo Kuza referiu que está a ser feito por etapas e que uma equipa da empresa TSE, instalada no centro da cidade, está a fazer ligações domiciliárias.
O engenheiro Ricardo Mbuembo Kuza garantiu que para o Bairro Social, no Calunjinji, e outras zonas da cidade do Luena, além das ligações domiciliárias, vão ser feitos trabalhos de ampliação dos sistemas de abastecimento de água.  O projecto do Governo Provincial do Moxico que visa reforçar o abastecimento de água à população contemplou também a construção de um tanque de 5.500 metros cúbicos e de uma torre de 450, que armazenam água suficiente para abastecer toda a cidade do Luena.
“Neste momento, não é possível abastecer água 24/24 horas, estamos a trabalhar para ver se ligamos o sistema a partir das cinco da manhã até às 17 horas”, disse Ricardo Mbuembo Kuza, que lamentou o comportamento de alguns moradores dos bairros Zorró e 4 de Fevereiro, que estão a vandalizar as condutas de água, prejudicando a empresa e  a população.
O Governo da Província do Moxico, garantiu, já criou uma comissão para a localização dos indivíduos que vandalizam as condutas de água, para se responsabilizarem pelos danos que têm causado.
Euclídia Cecília Isaac, moradora do bairro Santa Rosa, manifestou-se satisfeita com os trabalhos que estão a ser executados, que  já fizeram com que muitos munícipes deixassem de percorrer longas  distância e/ou gastassem muito dinheiro para conseguir água, para o consumo diário.
“Esperamos que o Governo  da província continue com estes programas, que ajudam a resolver muitos problemas e a melhorar as condições de vida da população”.

Tempo

Multimédia