Províncias

Cameia com melhorias na Saúde e Educação

Lino Vieira | Lumege Cameia

O município do Lumege Cameia, 102 quilómetros a Leste da cidade do Luena, está a ganhar nova imagem com a construção e reabilitação de várias infra-estruturas sociais.

Moxico conta com mais um hospital e a foto ilustra uma enfermeira de uma unidade pública a prestar assistência a um paciente
Fotografia: Santos Pedro

O município do Lumege Cameia, 102 quilómetros a Leste da cidade do Luena, está a ganhar nova imagem com a construção e reabilitação de várias infra-estruturas sociais.
A construção do hospital municipal na sede da Cameia, postos médicos, escolas, jardins redes de distribuição de água e de energia eléctrica e melhoramento dos arruamentos, fazem parte das acções que as autoridades municipais levam a cabo no âmbito do Programa de Gestão Municipal.
Rodrigues Chipango, administrador municipal, disse ao Jornal de Angola que o mês de Agosto está a ser marcado para várias inaugurações como o hospital, uma nova central eléctrica e ainda uma escola com seis salas de aulas, o que vai facilitar em grande medida a solução de muitos problema ainda existentes no seio da população estudantil.
A conclusão das obras no sector da saúde, segundo o administrador, vai proporcionar mais espaço para o internamento dos pacientes.
Para comunicar com o exterior, a população recorre aos “serviços liga-liga” da Angola Telecom. Rodrigues Chipango pediu às operadoras móveis para colocarem os seus serviços no município do Lumege Cameia. “As autoridades do município estão de mãos abertas para receber qualquer operadora móvel que se disponha a trabalhar no nosso município”, assegurou.
O sector da educação tem 251 professores mas apenas dez escolas e neste ano lectivo foram matriculados 9.213 alunos e 545 ficaram fora do sistema de ensino por falta de professores e de salas de aulas.
O programa de alfabetização teve uma expansão considerável e há 2.340 adultos a receber aulas de alfabetização que são asseguradas por 199 monitores, numa parceria entre UNESCO, o MPLA e Igreja Católica.
O sector da saúde é a área com maiores dificuldades. O município não tem médicos e os oitos postos e um centro existentes na Cameia são servido por 67 técnicos entre enfermeiros e pessoal administrativo.
Para atender uma população estimada em 30.673 habitantes, o município da Cameia necessita pelo menos de quatro médicos nas especialidades de cirurgia, obstetrícia, pediatria e medicina geral. Também necessita de mais 70 enfermeiros.
Durante o primeiro semestre do ano, as autoridades sanitárias registaram a entrada de 26.000 pacientes com diversas patologias de que resultaram 15 óbitos. Malária e infecções respiratórias agudas continuam a ser as doenças mais frequentes na região.
A população do município da Cameia vive da agricultura. O solo é fértil e os camponeses produzem mandioca, batata-doce, ginguba, milho e arroz.  O município é o principal fornecedor de produtos agrícolas para a cidade do Luena e as localidades vizinhas.
Lumeje Cameia é um dos nove municípios da província do Moxico. Está limitado ao Norte pela comuna do Cazage, província da Lunda-Sul, A comuna do Lumbala Canquengue, município do Alto Zambeze, é o limite sul. A Leste está o município do Luacano, a Noroeste o município do Camanongue, a Oeste o Leua. Tem uma superfície de 7.363 quilómetros quadrados com população estimada em 30.673 habitantes, em cinco regedorias e 99 bairros. O seu território é corresponde praticamente ao Parque Nacional da Cameia, que é o terceiro de Angola em extensão.
A reserva é rica em guelengues, gnus, javalis, veados, gazelas, e imensas variedades de antílopes.
Nos seus rios abundam os peixes Caqueia, Mbuli, Kele, Mukunga, Mussoji, Tovo e Ndembe que reforçam a dieta alimentar da população do Leste de Angla.

Tempo

Multimédia