Províncias

Casos de violência doméstica estão em análise na província

Daniel Benjamim | Luena

A violência doméstica, a fuga à paternidade, abandono de lares, divórcios e tantos outros factores negativos que põem em causa a boa convivência no seio familiar, estão a causar a desestruturação de muitas famílias, disse ontem, no Luena, a vice-governadora do Moxico para o Sector Económico, Maria Germânia António.

A vice-governadora do Moxico, que falava na abertura da 19ª sessão do Conselho Provincial  da Família, afirmou que o papel da mulher na família assume uma relevância incontestável, quer na educação dos filhos, como no desenvolvimento e manutenção da estrutura que compõe o núcleo fundamental da sociedade.
“A família tem a incumbência de educar, preparar e gerir pessoas para o correcto fundamento do tecido social”, e por isso, sublinhou, “se a família não estiver a formar ou colocar na sociedade pessoas com condutas decentes, íntegras e justas, dificilmente poderemos ter um país harmonioso, que preserva a paz e o amor”, disse.
A vice-governadora da província do Moxico  para o Sector Económico realçou que o Executivo sempre prestou atenção particular à família, valorizando cada vez mais o seu estatuto social, na defesa dos seus direitos e liberdades fundamentais, assegurando deste modo o exercício de uma plena cidadania e inclusão social.

Temas em debate

Maria Germânia António encorajou os participantes ao Conselho Provincial da Família, órgão de consulta da Direcção Provincial do Moxico da Família e Promoção da  Mulher, a reflectirem com profundidade  sobre a importância da família na sociedade e, a partir dos assuntos em debate, encontrarem mecanismos que promovam valores que sirvam de modelo, no quadro do projecto “minha família, minha inspiração”.
Durante o encontro, que de princípio termina hoje, estão a ser debatidos, entre outros, temas como “Minha família, minha inspiração", “Perspectiva de educação e promoção de modelos de referência na sociedade”, “O papel da família e da comunidade na promoção de uma cidadania activa e participativa”, “A participação do cidadão no saneamento e desenvolvimento das suas comunidades” e “O papel da família na diversificação da economia”.

Tempo

Multimédia