Províncias

Chuvas atrasam obras das estradas

Lino Vieira| Luena

A chuva na  província do Moxico está a provocar o atraso das obras de construção e reabilitação de estradas secundárias e terciárias, disse ao Jornal de Angola o director provincial do Instituto de Estradas de Angola (INEA). 

Apesar dos atrasos provocados pelas chuvas que se abatem sobre a região as empresas continuam empenhadas em cumprir os prazos
Fotografia: Lino Vieira| Dundo

 No Moxico estão a ser intervencionadas   desde o ano passado   as estradas secundárias Luau/Cazombo, Lucusse/Lumbala Nguimbo, Lucusse/Lumbala Caquengue, Lucusse/Cangamba,  Lumbala Nguibo/Ninda e  Luena/Leua.
Em curso estão também obras nas vias terciárias Lumege Pinto/Luangrico, Luangrico/Luchia, Camanongue/Lumege Cameia, Luena/Missão do Boma, Luena/Tchafinda.
David Tito afirmou que  apesar dos atrasos,   as empresas continuam empenhadas em cumprir os prazos e apresentarem obras de qualidade.
Sobre as estradas terciárias em requalificação, disse já terem sido terraplanados 67 quilómetros e que apesar das obras terem começado há pouco tempo já revelam vantagens, principalmente para os camponeses que  tinham muitos problemas no escoamento dos produtos para os grandes mercados.
 As obras em curso,   afirmou David Tito, estão incluídas nas estratégias de melhorar a circulação de pessoas e mercadorias na região e a vida dos habitantes das comunidades.
As obras na estrada  Lumbala Nguimbo/Ninda, de  80 quilómetros, estão praticamente concluídas  faltando apenas   a sinalização e a construção de valas de  drenagem e na Luzi/Cangamba  foram desmatados 45 dos 150 quilómetros previstos.
No troço Luau/Cazombo, de 272 quilómetros, as obras continuam paradas desde o ano passado depois de terem sido asfaltados 85 quilómetros e terraplanados 187. 
Desde o início do programa de reabilitação das vias de acesso,   a província do Moxico tem 500 quilómetros de troços asfaltados e 300 terraplanados. Também foram construídas  nove pontes de betão armado e estão a ser instaladas de dez. David Tito lembrou que o Executivo continua empenhado em construir e reconstruir vias que garantam um trânsito seguro e facilite a circulação entre municípios e comunas. 
O director provincial do INEA referiu que a reabilitação das vias secundárias e terciárias está concluída até 2017.

Tempo

Multimédia