Províncias

Famílias recebem meios de construção

Oito famílias, das 333 transferidas das zonas de risco para o bairro do KM5, a norte da cidade do Luena, começaram ontem a receber parte do material de construção para erguer novas moradias.

Materiais de construção
Fotografia: Eduardo Pedro | Edições Novembro

Depois de entregar lotes de terrenos, a Administração Municipal do Moxico (sede provincial) está a distribuir chapas de zinco, pregos e outro material. As primeiras oito famílias receberam 240 folhas de chapas de zinco.
O administrador municipal, Valdemar Salomão, justificou à Angop a prioridade das oito famílias, por serem as “mais críticas”, que vivem “bem ao lado da ravina” do bairro Aço, a mais temida.
“Demos terrenos, chapas, pregos, pá, serrote, picareta e martelo à oito famílias que se encontravam à beira da ravina”, sustentou o administrador Valdemar Salomão, prometendo, para Maio próximo, o apoio com outros bens, uma vez que ficaram sem nada.
A minimização dos problemas da aludida população será faseada, com os moradores dos bairros Aço e Bomba a merecem prioridade, seguindo-se  os do 4 de Fevereiro e do Kuenha.
Apesar de catalogarem 333 famílias, o administrador Valdemar Salomão tem consciência de que o número vai aumentar, em função da progressão das 14 ravinas que ameaçam destruir a cidade do Luena.
Prometeu efectuar uma campanha de sensibilização “porta-a-porta”, para incentivar as pessoas a abandonarem as zonas de risco.

Tempo

Multimédia