Províncias

Governo aposta na recuperação da via

Augusto Baptista| Ninda

Pelo menos 20 quilómetro, dos 80 previstos, na reabilitação da estrada entre o Lumbala-Nguimbo e Ninda já está asfaltada, de acordo com o director da Empresa construtora (ACR).

As vias de acesso foram destruídas durante o conflito armado e com a paz o Executivo tem feito tudo para repor as ligações e possiblitar a circulação de pessoas e mercadorias
Fotografia: JA

Carlos Veigas, que falava à margem da visita que o governador provincial do Moxico efectuou à referida estrada, acrescentou que três das quatros pontes de betão previstas na empreitada, já se encontram concluídas.
O soba Abel Calumbuana disse que o desenvolvimento da comuna do Ninda depende muito da recuperação desta via, por ser a única maneira das pessoas se deslocarem e lembrou que as vias de acesso foram destruídas durante o conflito armado e, com a paz, o Executivo tem feito tudo para repor as ligações e possibilitar a circulação de pessoas e bens. “Estamos satisfeitos, porque há muito esperávamos que a estrada de Lumbala-Nguimbo a Ninda fosse reabilitada. Agora estamos a ver, com os nossos próprios olhos, o trabalho que está a ser desenvolvido”, argumentou.
O governador do Moxico, João Ernesto dos Santos “Liberdade” garantiu que, nos próximos cinco anos, o Governo prevê recuperar as vias secundárias e terciárias, numa extensão de 2.401 quilómetros de estradas, incluindo pontes nos troços a serem intervencionados. Além disso, encorajou o empreiteiro a imprimir mais dinamismo aos trabalhos, para que as obras sejam concluídas dentro dos prazos previstos no contrato.

Escola nos Luchazes


Uma escola de 14 salas destinada ao segundo ciclo fica concluída, ainda este ano, no município do Luchazes, província do Moxico. A infra-estrutura está a ser erguida na vila de Cangamba, sede do município dos Bundas, e já se encontra na fase final, constatou o Jornal de Angola, durante visita que o governador João Ernesto dos Santos “Liberdade” efectuou àquela localidade.
O director municipal da Educação, José Massela, satisfeito com o andamento das obras, disse tratar-se de uma escola de grande dimensão, que vai acolher um número considerável de alunos do segundo ciclo de ensino. Para o efeito, existem já contactos com a direcção provincial da Educação, no sentido de serem admitidos novos professores.
António Quintas, um dos estudantes que concluiu há dois anos o ensino primário, mas que porque falta de poucas escolas do segundo ciclo na localidade não pôde dar continuidade aos estudos, afirmou que com mais salas e professores os jovens da região vão ter acesso ao ensino e sonhar ser alguém, para um dia servir melhor o país.Para o administrador municipal dos Luchazes, Pinto Luís, o grande desafio consiste na construção de mais infra-estruturas, com realce para os sectores da Educação e Saúde, que constitui uma das prioridades do seu mandato.
O administrador disse que o maior orgulho é ver as crianças do município a estudar em boas condições e a ter garantia de uma assistência médica e medicamentosa digna. “Vamos construir mais escolas e postos médicos para garantir que os serviços essenciais básicos estão mais próximo da nossa população e cumprirmos o nosso Lema de produzir mais e distribuir melhor”, disse.
Luchazes é um dos nove municípios da província do Moxico e tem uma população calculada em 27 mil habitantes, que se dedicam, essencialmente, à agricultura, caça e pesca.

Tempo

Multimédia