Províncias

Hipertensão arterial progride na província

José Rufino | Luena

O aumento do número de mortes causadas por hipertensão arterial está a preocupar as autoridades sanitárias da província do Moxico, disse ontem, em entrevista ao Jornal de Angola, a directora clínica do hospital geral, Jorgina Muhunga.

Entre Janeiro e Novembro do ano em curso, os serviços do banco de urgência, medicina e consultas externas diagnosticaram 363 casos de hipertensão, números considerados preocupantes.
A directora clínica apontou o uso excessivo de álcool, tabaco e sódio, assim como a idade avançada, como os principais factores que causam a hipertensão. Esta doença crónica é caracterizada por níveis elevados de pressão arterial.Jorgina Muhunga esclareceu que a insuficiência renal, a retenopatia, uma doença da vista, bem como a insuficiência cardíaca e o AVC são as principais consequências da hipertensão arterial.
A directora clínica disse que o hospital geral do Moxico está a fazer um inquérito junto da população no sentido de conhecer a incidência da doença.
A Direcção Provincial da Saúde está a recolher informações sobre o conhecimento que a população tem da referida doença, para depois realizar sessões de esclarecimento, para prevenir e controlar a doença.

Tempo

Multimédia