Províncias

Instituto Florestal no combate à desertificação

José Rufino | Luena

A brigada do Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF) na província do Moxico, plantou  este ano mais de quatro mil árvores diversas  para  combater  a  desflorestação na região e travar a progressão de ravinas resultantes  de erosões causadas pela chuva.

A brigada do Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF) na província do Moxico, plantou  este ano mais de quatro mil árvores diversas  para  combater  a  desflorestação na região e travar a progressão de ravinas resultantes  de erosões causadas pela chuva.
O responsável do IDF no Moxico revelou ao Jornal de Angola que anualmente é plantado na província um considerável número de árvores “para criar um ambiente saudável”, que agora é menor por a Administração Municipal do Luena ter reduzido o perímetro anteriormente cedido para o IDF.
A província do Moxico, disse Romeu Isaac, tem uma capacidade produtiva de 16 mil metros por ano, mas actualmente são explorados apenas 600 metros do perímetro disponível.
 “As nossas florestas são ricas em madeira e esperamos que os concessionários ou empreiteiros com maior capacidade financeira intervenham na exploração para criar mais postos de trabalho aos jovens”, salientou.
O Moxico, referiu, devia explorar anualmente 16 mil metros e o IDF embolsava para o Orçamento Geral do Estado, OGE mais de 104 milhões de kwanzas.
A produção do carvão, salientou, é mais praticada na exploração da madeira.

Tempo

Multimédia