Províncias

Luando necessita de mais professores

A povoação de Luando, Lucusse (Moxico), necessita de mais escolas e professores para inserir, no próximo ano lectivo, mil alunos que se encontram fora do sistema de ensino.

Autoridades locais querem inserir todas as crianças no sistema de ensino e aprendizagem
Fotografia: Jornal de Angola |

O director pedagógico da Escola Primária 590, Moisés Domingos Samuconga, pediu o envio de professores para acudir à situação, que constitui uma das principais preocupações da juventude.
Luando conta com nove professores distribuídos por cinco salas de aulas, das quais três definitivas. Este ano lectivo foram matriculados 893 alunos, distribuídos em dois turnos (manhã e tarde), da iniciação à sexta classe, numa escola primária inaugurada no ano passado.
Moisés Domingos Samuconga elogiou o Executivo pelo programa de merenda escolar, por estar a contribuir para o bom aproveitamento escolar dos alunos, diminuindo a desistência das crianças.
Situada  115 quilómetros a sul da cidade do Luena, Luando conta com uma população de dois mil habitantes, na sua maioria camponeses.
 
Reparação da estrada


A população Luando enalteceu a reparação da estrada de Luena ao Lucusse, por melhorar a livre circulação de pessoas e bens.
Em declarações à Angop, o regedor da povoação, Domingos Catimoia Chinongue, louvou a iniciativa do Executivo de reabilitar as principais vias de acesso, visando contribuir no desenvolvimento da região.
As obras de reabilitação da estrada entre Luena e Lucusse começaram há dois anos e consistiram na ampliação e asfaltagem das duas faixas de rodagem, num percurso de 133 quilómetros, permitindo o acesso rápido dos utentes.
Por outro lado, mais de 300 mulheres da localidade do Luando, comuna de Lucusse, frequentam aulas de alfabetização, segundo o líder da comunidade, Moisés Domingos. Falando à Angop, informou que os alunos frequentam aulas que correspondem à quarta classe. Estão distribuídos em 15 salas, localizadas nos bairros Saines, Luando e Guerra, cujo processo de ensino e aprendizagem é assegurado por 15 alfabetizadores.
 Quanto ao material didáctico garantiu que os cursos de alfabetização contam com o apoio da Organização da Mulher Angolana (OMA) e da Direcção Provincial de Educação.

Aulas no Cunene

No Cunene 1.766 adultos estão a frequentar aulas no sistema de alfabetização e aceleração escolar, durante o ano lectivo de 2013, nos seis municípios da província informou a responsável do programa de alfabetização na região.
Susana Daniel explicou que estão a ser ministradas na região aulas específicas, com base nos módulos constantes do programa de alfabetização e aceleração escolar em curso no país.
Na primeira fase do programa de alfabetização e aceleração escolar (Fevereiro/Junho), 5.935 tiveram bom aproveitamento, graças ao esforço dos alfabetizadores e dos formandos, segundo Susana Daniel .
Mais de 80 por cento dos alunos que frequentam aulas são do sexo feminino, cujo programa conta com a colaboração de outros parceiros, como igrejas e da Organização da Mulher Angolana (OMA), acrescentou Susana Daniel.

Tempo

Multimédia