Províncias

Mais oportunidades para deficientes físicos

Lino Vieira | Luena

A director provincial da Assistência e Reinserção Social do Moxico, Quintas Camiji Pinto, defendeu ontem, na cidade do Luena, a abertura de maiores oportunidades para as pessoas portadoras de deficiências, no sentido destas exibirem as capacidades que possuem e facilitar a sua reintegração social.

Facilitar a reintegração social dos deficientes é um dos objectivos do Governo
Fotografia: Arquivo JA

A responsável salientou que é preciso que se saiba respeitar as limitações dos deficientes físicos, mas nunca partir para a discriminação, uma vez que muitas deficiências foram adquiridas em acções de defesa da pátria.
Em função disso, a directora chamou a atenção para os responsáveis das organizações empresariais e de outras instituições a aceitarem os portadores de deficiências como são e acreditarem que eles são capazes de desenvolver muitas actividades que possam concorrer para o progresso destes grupos.
Mas, chamou a atenção aos portadores de deficiências que, para estas oportunidades surgirem, é necessário que se tenha alguma habilidade, formação académica ou técnicoprofissional. "Sem estes elementos fica difícil o seu lançamento no mercado de emprego", avançou.
Quintas Camiji Pinto falava durante uma palestra subordinada ao tema «Pela igualdade de oportunidades para as pessoas com deficiências no acesso ao emprego», que juntou mais de 300 deficientes e outros convidados, enquadrada no programa alusivo ao 3 de Dezembro, Dia Internacional da Pessoa Portadora de Deficiência. O palestrante Ruben Inácio, que é o director do Hospital Provincial do Moxico, disse que existe um programa de Acção Mundial, criado em 1998 pelas  Nações Unidas com vista a defender os direitos do portador de deficiência e manter a igualdade e a integração social.
Para o médico, a visão das Nações Unidas e dos governos de todo o mundo é que se aumente a consciência dos benefícios trazidos pela integração em cada aspecto, isto é, na vida política, social, económica e cultural dos portadores de deficiências. Ruben Inácio sublinhou que a Organização Mundial da Saúde (OMS) define a pessoa com deficiência aquela que perde uma função física, psicológica, fisiológica ou anatómica.  O médico referiu que existem várias deficiências, tanto adquiridas por acidentes (minas, viaturas e outros), como as de má formação congénitas. Estes dois tipos de insuficiências foram agrupados em quatro pilares: visual, motora, mental e auditiva.
Neste momento, a província do Moxico, que vai acolher o acto central do Dia do Portador de Deficiência, controla seis mil deficientes físicos, sendo quatro mil homens e duas mil mulheres.

Tempo

Multimédia