Províncias

Malária faz vítimas mortais

Um total de 12 pessoas morreram no município do Léua (Moxico), vítimas de malária, em 812 casos registados entre Dezembro e Fevereiro, informou o director municipal da Saúde.

Doenças são devidas à falta de saneamento
Fotografia: Jornal de Angola|

Um total de 12 pessoas morreram no município do Léua (Moxico), vítimas de malária, em 812 casos registados entre Dezembro e Fevereiro, informou o director municipal da Saúde.
Jorge Daniel Caliata disse que, deste número, sete eram crianças e explicou que o surto se deve ao facto de ser uma zona endémica, por causa das chanas, sobretudo nesta época chuvosa, associadas ao débil saneamento básico.
As doenças reumáticas, gastrite, infecções respiratórias e diarreicas agudas constam entre as mais frequentes naquela circunscrição, que fica a 62 quilómetros do Luena.
Jorge Caliata assegurou que a situação está sob controlo das autoridades sanitárias, argumentando que o Centro de Saúde local possui um stock de medicamentos para o tratamento de doentes e estarem a ser promovidas campanhas de sensibilização da população para manter as casas limpas.
O Centro de Saúde possui 30 camas, mas precisa de ser ampliado para 60, tendo em conta a procura. Um médico (russo) especializado em pediatria presta serviços na referida unidade sanitária, coadjuvado por 12 enfermeiros. Com uma média de 90 consultas por dia, o sector necessita de quatro médicos de diferentes especialidades e 150 enfermeiros para cobrir a rede sanitária do município, constituída por nove postos de saúde.
Relativamente ao VHI/Sida, referiu existirem poucos casos diagnosticados, pelo facto de muitas pessoas não frequentarem o CATV para saber do seu estado serológico.

Tempo

Multimédia