Províncias

Merenda escolar tem contribuído no aproveitamento dos estudantes

Augusto Baptista | Luchazes

O município de Luchazes, a 347 quilómetros da sede da província do Moxico, tem falta de salas de aulas e de professores para atender os cerca de cinco mil alunos matriculados este ano lectivo, disse o chefe de repartição municipal de Luchazes.

O município de Luchazes, a 347 quilómetros da sede da província do Moxico, tem falta de salas de aulas e de professores para atender os cerca de cinco mil alunos matriculados este ano lectivo, disse o chefe de repartição municipal de Luchazes.
José Massela lamentou que a falta de salas e o número insuficiente de professores no município tenha deixado fora do sistema de ensino 3.982 alunos, dos 5.782 matriculados.
Para dar resposta às necessidades de todo o município, Luchazes necessita de mais 55 novas salas e de mais 150 professores.
“Estamos muito preocupados com o número tão elevado de crianças fora do sistema de ensino e pedimos ao Governo para construir mais escolas e admitir mais professores.” />A reforma educativa estabelece a escolaridade mínima obrigatória até à 9ª classe,  mas por falta de salas e professores as aulas nos Luchazes vão apenas da iniciação até à 6ª classe.
Sobre a merenda escolar, afirmou que no ano lectivo passado o sector cumpriu o programa e pretende continuar, uma vez que tem contribuído para o bom aproveitamento dos alunos.       
O município dos Luchazes tem 27 mil habitantes, distribuídos por quatro comunas: Muie, Cassamba, Tembue e Cangombe.
Grande parte dos habitantes daquela parcela da província do Moxico dedica-se à prática da agricultura, à caça e à pesca.  

Tempo

Multimédia