Províncias

Municípes beneficiam de mais água potável

José Rufino | Luena

Pelo menos 10.406 habitantes da comuna do Sessa e da  povoação do Lucala, no município dos Bundas, na província do Moxico, contam com mais água potável, no âmbito do Programa “Água para Todos”.

Fotografia: Edições Novembro

Os dois sistemas de captação, tratamento e distribuição de água foram inaugurados recentemente pelo governador do Moxico, Gonçalves Muandumba, durante a sua primeira deslocação ao referido município, que dista 360 quilómetros a Sul da cidade do Luena.
Os equipamentos colocados à disposição da população das duas localidades vão minimizar as dificuldades das famílias, que antes tinham de percorrer mais de três quilómetros em busca de água.
O governador inaugurou ainda uma ponte metálica sobre o rio Lucula, com 39 metros de comprimento, quatro de largura e com capacidade de suportar 40 toneladas, que vai facilitar a ligação rodoviária entre a comuna do Sessa e  a sede do município dos Bundas.
Gonçalves Muandumba inaugurou também uma escola do ensino primário na comuna do Sessa, sendo a primeira infra-estrutura escolar de carácter definitivo a ser erguida naquela localidade desde a Independência.
Falando à imprensa, após as inaugurações, Gonçalves Muandumba disse que as novas infra-estruturas en-quadram-se nas estratégias do Governo que visam me-lhorar as condições de vida da população.
O regedor Tchiputa Fumai mostrou-se satisfeito pelo facto da sua localidade ter be-neficiado, pela primeira vez, de sistemas de abastecimen-to de água e pela reposição da ponte, para facilitar a ligação com outras localidades. 
“Estamos satisfeitos com este gesto que acabamos de presenciar, solicitamos ao Governo para construir mais escolas, postos médicos, residências para os professores e enfermeiros e a reabilitação das vias de acesso ”.
Durante a sua estadia na-quele município, Gonçalves Muandumba visitou a 10ª Unidade da Polícia de Guarda Fronteira, o Porto Fluvial do Mussuma, a Associação Agrícola de Bunda Land e manteve igualmente encontros com os membros do conselho de auscultação social, autoridades tradicionais .

 

Tempo

Multimédia