Províncias

Negócio de venda de vasilhame aumenta na província do Moxico

A venda de garrafas de cervejas estrangeiras, recolhidas em ruas e quintais do Luena principalmente por jovens desempregados, aumentou nos últimos dias, com vantagem para eles e para cidade, que se torna mais limpa.

A venda de garrafas de cervejas estrangeiras, recolhidas em ruas e quintais do Luena principalmente por jovens desempregados, aumentou nos últimos dias, com vantagem para eles e para cidade, que se torna mais limpa.
Um dos jovens que se dedica ao negócio, Samuel Caiombo, que pernoita junto de uma cantina, no centro da cidade, onde os clientes consomem cerveja até à madrugada, disse, à Angop, que vende a grade de duas dúzias de garrafas a 25 kwanzas e quem as compra são pessoas de outras províncias.
Os bairros Mandembwe e Kawango, arredores da cidade, são aqueles em que há mais locais de armazenamento de garrafas posteriormente vendidas em Luanda na fábrica de vidro a 250 kwanzas a grade. As garrafas são transportadas para Luanda, em camiões, em sacos de 150 quilos, ao preço de 500 kwanzas cada um.
Alguns dos jovens que se dedicam ao negócio disseram, à agência de notícias, que em breve passam a recolher também garrafas de plástico para revendedores de outras províncias.No bairro Mandembwe, o maior local de armazenamento da mercadoria, há revendedores de Luanda, Uíge, Malange e Zaire.

Tempo

Multimédia