Províncias

Novos quadros da Educação reforçam ensino no Moxico

O director provincial da Educação, Abel Jones Piqui, informou que 819 novos professores e funcionários administrativos foram apurados para preencher as 888 vagas disponibilizadas no Moxico, em concurso realizado em Maio.

A admissão de professores é feita através de concurso público e das vagas disponíveis
Fotografia: Jornal de Angola

O director provincial da Educação, Abel Jones Piqui, informou que 819 novos professores e funcionários administrativos foram apurados para preencher as 888 vagas disponibilizadas no Moxico, em concurso realizado em Maio.
Abel Jones Piqui disse à emissora local da Rádio Nacional de Angola (RNA), que neste enquadramento se registou um défice de 69 professores para o II ciclo do ensino secundário, Superior e Inspecção Escolar, devido ao reduzido número de candidatos.
 Dos 2.541 candidatos que se inscreveram para professores do ensino primário auxiliar, primário diplomado e I ciclo diplomado, 1.940 ficaram de fora. Para professores do ensino primário auxiliar inscreveram-se mais de mil candidatos para preencherem apenas 77 vagas e para o ensino primário houve 913 candidatos para 232 lugares.
 A admissão de professores, referiu, depende do número de salas que são construídas por ano, contudo, garantiu que ainda este ano há um concurso especial, onde são admitidos os candidatos que tiveram bons resultados e que não foram seleccionados neste concurso.
 O director provincial da Educação disse que para o presente ano lectivo o sector precisa de mais 1.500 professores, para expandir a rede escolar, tendo em conta o aumento da população estudantil.
 Com os novos professores admitidos, a província do Moxico conta actualmente com 6.507 professores e 848 salas de aulas de carácter definitivo, estando outras 417 em construção.

Tempo

Multimédia