Províncias

Obras de construção de infra-estruturas

Lino Vieira| Luena

A província do Moxico dispõe, no próximo ano lectivo, de 29 novas escolas, cada uma com 14 salas, no âmbito do Programa de Fortalecimento das Infra-estruturas Escolares, que começou o mês passado.

A província do Moxico tem no seu programa de desenvolvimento económico e social a construção de dezenas de escolas
Fotografia: Jornal de Angola

A província do Moxico dispõe, no próximo ano lectivo, de 29 novas escolas, cada uma com 14 salas, no âmbito do Programa de Fortalecimento das Infra-estruturas Escolares, que começou o mês passado.
 O director do Gabinete de Estudo e Planeamento do governo provincial, Hélder Cahilo, afirmou ontem que o programa de construção das 29 escolas, dentro do Programa de Investimentos Públicos (PIP), já revisto, que prevê a edificação de várias infra-estruturas sociais, está avaliado em cerca de 11 mil milhões de kwanzas.
O responsável salientou que a construção destes estabelecimentos escolares vai decorrer a nível dos nove municípios da província, o que ajuda na diminuição, em grande escala, do número de crianças fora do sistema do ensino.
O director referiu que o município do Moxico é contemplado com 15 escolas, o Alto Zambeze, Luau e Camanongue, com duas escolas cada, Bundas quatro, enquanto Luchaze,  Leua, Luacano e Lumege Cameia têm uma cada.
No quadro do PIP, disse Hélder Cahilo, estão igualmente em construção dois edifícios, um para a escola de artes e ofícios e outro para alojamento de estudantes. Os empreendimentos terminam em finais do ano de 2013.
O director adiantou que no mesmo programa consta ainda a construção de dois institutos médios politécnicos, nos municípios de Alto Zambeze e Luau, prevendo-se a entrega das obras em 2014.

Modernização na saúde

No âmbito da modernização e melhoria dos serviços de saúde, o governo está a construir o Hospital Municipal do Moxico, com capacidade para 140 camas.
O director Hélder Cahilo avançou que está igualmente a ser erguida uma maternidade a nível daquele município, com vista a atenuar o fluxo de pacientes que acorrem à única instituição existente na cidade do Luena.
Hélder Cahilo disse que já foi aprovada a linha de crédito da China para a construção da nova maternidade, que vai ter uma capacidade de 100 camas.

Central térmica

O director provincial do Gabinete de Estudo e Planeamento assegurou a entrada em funcionamento, na cidade do Luena, de uma nova central eléctrica, com capacidade para oito mil kva.
Este programa das autoridades governamentais, que está apenas à espera da inauguração, visa a melhoria, de forma substancial, do fornecimento da energia à população.
Hélder Cahilo salientou que o governo vai continuar a trabalhar, no sentido de construir mais infra-estruturas sociais, para minimizar o sofrimento da população em vários domínios.

Outras acções

O responsável disse que estão em fase final de execução dois edifícios para as direcções provínciais e a reabilitação e modernização da creche do Luena, um centro de acolhimento com capacidade para albergar 150 crianças, além de um parque infantil.
A província do Moxico está ainda a registar a edificação de outras infra-estruturas de grande impacto, como o aeroporto local, estradas, pavilhões multiuso, mil casas do projecto Cora-Angola, sistemas de captação de água do bairro Sangondo, conclusão da quarta fase de iluminação pública a nível da cidade do Luena, bem como o Hospital provincial.
 Para permitir a livre circulação de pessoas e mercadorias, o governo está a reabilitar várias estradas, sobretudo o troço Luena/Saurimo, Luena/Lucusse, Luau/Alto Zambeze, Lucusse/Lumbala Caquengue, Bundas/Kuando Kubango.

Tempo

Multimédia