Províncias

Reabilitação de estradas tem avanços no Moxico

Samuel António | Luena

A província do Moxico registou avanços  significativos no processo de construção e reabilitação de vias rodoviárias, nos últimos 13 anos, em função dos investimentos feitos pelo Executivo, confirmou ontem, no Luena, o director local do Instituto Nacional  de Estrada (INEA).

Nos últimos anos o Executivo investiu na construção e reabilitação de vias rodoviárias
Fotografia: Augusto Baptista | Luena

David Tito referiu que, depois do alcance da paz, a região constatou um progresso considerável a nível das estradas e pontes, o que tem facilitado a circulação de pessoas e bens em quase toda a extensão da província. “A província do Moxico é a maior de Angola e possui uma rede  de 4.774 quilómetros de estradas, entre secundárias e terciárias, o que não satisfaz ainda as expectativas das metas que o Executivo pretende atingir.”
Para tornar exequíveis os projectos em carteira, o director do INEA no Moxico assegurou que estão em curso as obras de construção do troço Luena-Leua-Lumeje e Luzi-Cassamba-Cangamba, no município dos Luchazes.
David Tito afirmou que o problema financeiro que o país está a viver não vai atrapalhar o programa em curso, uma vez que o Executivo lançou o plano de diversificação da economia e este depende em parte de uma rede de estrada em condições. “A execução de projectos no sector das Obras Públicas, após a Independência Nacional, possibilitou o alargamento de infra-estruturas rodoviárias na província e o melhoramento da circulação de pessoas e bens.” O director provincial do INEA realçou que antes da proclamação da independência, o Moxico possuía 575 quilómetros de estradas asfaltadas, contra os actuais 1.327, além de outros troços que estão a ser intervencionados. “Há 40 anos, a província dispunha apenas de duas pontes de betão armado e hoje conta com 19  e outras 15 metálicas, estas últimas que vão sendo já substituídas pelas de carácter definitivo.” David Tito, que trabalha no sector desde 1970, considera enormes as melhorias dos resultados alcançados. “Houve grandes esforços por parte do Executivo na implementação de programas estruturantes sobre o sector rodoviário na província”, concluiu.
O director do INEA disse que, apesar dos progressos registados, a circulação em algumas localidades ainda continua precária, dai que o governo prossegue com os esforços para tornar possível o acesso em toda a extensão da província.

Tempo

Multimédia