Províncias

Registo de várias mortes no Hospital Provincial

José Rufino | Luena

O banco de urgência do Hospital Provincial do Moxico registou 92 óbitos por malária durante o ano transacto, anunciou segunda-feira o chefe da estatística da unidade sanitária.

A população é aconselhada a usar mosquiteiros para evitar a propagação da doença
Fotografia: Eduardo Pedro

Francisco Gabriel disse que, além das mortes por paludismo, registadas maioritariamente em crianças, as doenças diarreicas agudas, com 31 casos, respiratórias (56), hipertensão arterial (15) e anemia severa (86) foram igualmente responsáveis por outros óbitos.
A febre tifóide, com 42 registos, sarampo (4), acidente vascular cerebral (2), diabetes mellitus (7) e o VIH/Sida, com 13 casos, são outras enfermidades que provocaram mortes no hospital, totalizando 348 óbitos.
Estes dados reflectem uma redução de óbitos na unidade sanitária provincial, comparados com os números do ano anterior, em que foram registados 490 mortes no hospital. />Em 2014, ao hospital registou 64.829 casos de internamentos, 64.461 altas a pacientes, realizadas 39.103 consultas externas e 521.710 transfusões de sangue, usando uma quantidade de 505.194 mililitros.
O chefe de estatística do hospital avançou que, em 2013, a unidade clínica registou 87.330 internamentos e deu alta a 86.440 pacientes. Realizou ainda 39.299 consultas externas, com uma mortalidade líquida de 1,5 por cento e uma bruta de 1,7 por cento.
Para o presente ano, Francisco Gabriel teme pelo aumento de casos de malária, tendo em conta as fortes chuvas que se fazem sentir na região e por causa do fraco saneamento básico que os bairros periféricos apresentam.

Tempo

Multimédia