Províncias

Várias mortes são registadas todos os dias

Lino Vieira| Luena

As várias enfermarias do Hospital Provincial do Moxico registaram quatro a cinco óbitos diários, durante o primeiro trimestre deste ano, revelam as estatísticas da instituição, publicadas na sexta-feira, na cidade do Luena.

Até agora, houve 399 óbitos, num universo de 49.529 pessoas atendidas naquela unidade sanitária, com a malária a liderar a lista das causas de mortes registadas no Moxico.
Os dados indicam que as crianças menores de cinco anos são as principais vítimas das doenças e, consequentemente, as que mais morrem naquele estabelecimento médico.
O consumo de água imprópria, o défice de saneamento básico nos bairros do Luena e as últimas chuvas estão na base dos elevados casos de doença, que provocaram várias mortes entre a população.
A par disso, os responsáveis aguardam com impaciência a aceleração das obras de melhoramento da unidade provincial, uma vez que o hospital de campanha, que funciona em tendas, não reúne condições apropriadas para acolher o grande número de pacientes que ali acorrem diariamente. A título de exemplo, a instituição refere que, na área da pediatria, duas a três crianças partilham a mesma cama, devido ao reduzido número de camas do serviço para acomodar as centenas de pacientes.A falta de sangue no centro de hemoterapia também tem contribuído para o aumento do número de mortes, principalmente de crianças.

Tempo

Multimédia