Províncias

Município com novos equipamentos

Manuel Fontoura | Ndalatando

A população do município da Banga, 145 quilómetros a Norte da cidade de Ndalatando, conta com mais duas escolas e dois postos de saúde, inaugurados pelo vice-governador do Cuanza Norte para o sector económico, Manuel da Silva, no âmbito do Programa de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza.

A escola primária número 347 do sector de Caculo Cabaça foi construída de raiz e tem quatro salas, para receber mais de 360 alunos, em dois turnos, e a do bairro Quitebe, totalmente reabilitada e apetrechada, tem duas salas, para mais de 180 alunos.
As populações da comuna de Cariamba e da localidade de Aldeia Nova foram contempladas com postos de saúde, com quatro camas, e serviços de pré-parto, parto, pós-parto, enfermagem, pré-natal, farmácia e residência para o enfermeiro. “Temos consciência de que muito falta fazer, mas também a plena certeza e confiança de que muito continua a ser feito”, disse o vice-governador.
Manuel da Silva exortou a população a ter paciência e ao mesmo tempo a cuidar de tudo o que o Governo já fez, para o bem de todos. Os munícipes da Banga solicitaram das entidades governamentais a reabilitação das vias de acesso, de modo a melhorar a circulação rodoviária, facilitar as trocas comerciais e o escoamento dos produtos do campo para os centros de consumo. Solicitaram igualmente a construção de mais escolas e postos de saúde no município, centros de lazer para a juventude e melhoria do fornecimento de energia eléctrica, particularmente nas sedes comunais de Cariamba, Caculo Cabaça e Aldeia Nova.

 Falta de professores

O município da Banga, no Cuanza Norte, necessita urgentemente de 50 novos professores para cobrir as necessidades dos diferentes níveis de ensino, disse o chefe da direcção local da Educação.
Jaime Mário Zua salientou que são necesssários15 professores do primeiro ciclo e igual número para o segundo ciclo, dez agentes diplomados para o ensino primário e a mesma quantidade de técnicos com o sexto escalão.
O chefe da repartição municipal da Educação da Banga tem 23 escolas, das quais 12 do ensino primário construídas de carácter definitivo e outras 11 com instalações provisórias. Disse que algumas carecem de reabilitação urgente, dado o grau de degradação em que se encontram, com destaque para as escolas de Caculo Cahui, Aldeia Nova, Bessenguele, Banze di Banze, Quimazundu, Quicacuna e de Caculo Cabaça.
No presente ano lectivo foram matriculados no município 3.204 alunos, sendo 265 no ensino primário, 443 no primeiro ciclo e 96 no segundo ciclo.
Jaime Mário Zua lamentou o reduzido número de alunos nas escolas, porque muitos estudantes preferiram rumar para outros municípios vizinhos, onde encontram mais opções, em termos de cursos como a formação de professores, magistério primário e outros ligados à área da saúde.
A direcção da Educação tem 150 funcionários, dos quais 116 são professores. Jaime Zua considerou que uma das maiores dificuldades que o sector enfrenta  tem a ver com a falta de professores, além da problemática das vias de comunicação, que se encontram degradadas.
Na  alfabetização, neste ano foram matriculados 1.385 alunos. Quanto à merenda escolar, disse que, no ano passado, todas as escolas beneficiaram do programa, assegurando que as mais recentes passam a receber os alimentos em breve.

Tempo

Multimédia