Províncias

Município de Caculama continua a registar óbitos

Sónia Maria | Caculama

O chefe da secção epidemiológica do hospital de Caculama, Celestino Luamba, revelou que 12 das 13 crianças diagnosticadas com sarampo, surto que surgiu nas últimas duas semanas no município, continuam internadas, e que outras cinco morreram, soube o Jornal de Angola.

População é aconselhada a procurar os hospitais logo após os primeiros sintomas da doença
Fotografia: Jornal de Angola

Celestino Luamba apelou às mães a aderirem às campanhas de vacinação contra o sarampo e desaconselhou o recurso ao tratamento tradicional, que é frequente.
O responsável disse que nas localidades do Chilo e Quibuco, comuna do Caxinga, próximo da sede municipal de Caculama, são notificados diariamente dois a três casos suspeitos de sarampo.
 Muitas crianças chegam aos hospitais, centros e postos de saúde em estado crítico, depois de várias tentativas junto de pessoas duvidosas. Para lidar com os mais recentes casos de surto de cólera, os técnicos de saúde estão a sensibilizar a população a ter melhores hábitos de higiene, desinfectar as cacimbas e a distribuir mosquiteiros, segundo Celestino Luamba, que apelou às populações a seguirem os conselhos dos especialistas para salvarem as crianças da epidemia que assola o referido município.
Maria Alice, mãe de uma menina de cinco anos, internada há mais de uma semana com o diagnóstico de sarampo, bronquite e problemas respiratórios agudos, acatou os conselhos. Revelou ao Jornal de Angola que a sua filha regista uma rápida recuperação na sequência do tratamento intensivo que está a receber. A mãe disse que perdeu bastante tempo com os tratamentos tradicionais e aconselhou as outras mães a procurarem os serviços de saúde. “Os médicos e enfermeiros já recuperaram a minha filha do paludismo”, sublinhou.

Tempo

Multimédia