Províncias

Município de Ecunha tem hospital moderno

Justino Victorino | Ecunha

O município de Ecunha, na província do Huambo, ganha, dentro de três meses, um novo hospital, com capacidade de 40 camas, anunciou ontem, nesta vila, o chefe de repartição de Saúde, Benedito André Chivando.

As autoridades municipais apostam na diminuição do índice de mortalidade em Ecunha
Fotografia: António Soares | Edições Novembro

Construída de raiz, a nova unidade sanitária vai funcionar ininterruptamente para atender, em média, entre 15 a 30 doentes por dia.
“Estamos de parabéns, porque o nosso município acaba de ganhar um hospital de raiz, que entra em funcionamento dentro de alguns meses”, realçou.O sector da Saúde do município de Ecunha é composto por nove centros clínicos e quatro postos de Saúde.
 Os 190 trabalhadores, entre eles, médicos, técnicos e pessoal de apoio hospitalar, não cobrem as necessidades, sobretudo na época chuvosa, altura em que se regista grande procura dos serviços médicos no município de Ecunha.
“O número de técnicos que temos não chega para atender diariamente a avalanche de doentes que chegam aos nossos consultórios. Por isso pedimos ao Governo, que proceda ao recrutamento de mais profissionais, principalmente do ramo da Enfermagem”, disse. Benedito André garantiu que, com a entrada em funcionamento do novo hospital, muitos serviços vão ser também melhorados, principalmente os de farmácia, além do atendimento nas consultas de Pediatria, Obstetrícia, Medicina, Puericultura, Banco de Urgência e Laboratório, com a introdução de novas tecnologias. Os munícipes aplaudiram os esforços do Governo que, pela primeira vez, coloca à disposição da região, um hospital de referência, totalmente equipado com novas tecnologias, que vai, certamente, ajudar a melhorar o atendimento médico no município.
Silvestre Ventura e Tomás  Capanda, ouvidos pela reportagem do Jornal de Angola, valorizaram o empenho do Governo, que tem por objectivo tornar os Serviços de Saúde mais próximos do cidadão, afirmando que, com o novo hospital, deixam de percorrer longas distâncias à procura de atendimento médico.

Tempo

Multimédia