Províncias

Município do Cuvango precisa de professores

O município do Cuvango, na província da Huíla, apresenta este ano um deficit de 210 professores para o ensino primário e secundário.

O município do Cuvango, na província da Huíla, apresenta este ano um deficit de 210 professores para o ensino primário e secundário.
O chefe de repartição municipal da Educação, Miguel Luís, esclareceu à Angop que deste número, 200 são para o ensino do primeiro nível e dez para o ensino secundário.Por esta razão,  foi já lançado um concurso público para admissão de novos professores e espara-se que os mesmos estejam a altura das exigências que o progrma de Reforma Educativa recomenda.
A par da falta de meios humanos,  Miguel Luís também reclama por mais  95 salas de aulas e pede a rápida  reabilitação das que estão em avançado estado de degradação.Reclama igualmente da gritante falta de meios didácticos,  como  os  livros , principalmente para as classes abrangidas pela Reforma Educativa.
De acordo com o chefe de repartição municipal da Educaçãodo Cuvango,para o presente ano lectivoestãoformalmente matriculados 46 mil 96 alunos, contra os 40 mil e 196 alunos matriculados em 2009. Estes foram distribuídos em 840 escolas, do I, II, e III níveis, e serão educados por 830 professores.
Actualmente, o município do Cuvango tem mais de seis mil crianças fora do sistema normal de ensino.

Tempo

Multimédia