Províncias

Mussende à espera de mais investimentos

Casimiro José | Mussende

A administradora do Mussende, Joaquina Gabriel, exortou segunda-feira os empresários nacionais e estrangeiros a apostarem em investimentos no município, para gerarem bens e serviços que satisfaçam as necessidades das populações da região.

Nova sede da administração construída de raíz está apetrechada com equipamentos modernos de modo a dignificar o município
Fotografia: Casimiro José|Mussende

Joaquina Gabriel referiu que a administração municipal está disposta a apoiar as iniciativas empresariais, tendo salientado a reabilitação de estradas, como a que parte do município da Quibala, que se encontra em fase conclusiva, como uma das apostas para o desenvolvimento.
No passado, a municipalidade teve um grande obstáculo para investimentos privados, motivados pela falta de vias rodoviárias, cenário que não se vê actualmente, uma vez que restam apenas 15 quilómetros para a conclusão da estrada principal para o Mussende, disse a responsável.
A administradora considerou de insuficientes os investimentos privados no município, tendo destacado apenas a instalação de uma agência bancária e de uma bomba de combustível como os únicos feitos na região. O município do Mussende possui inúmeras potencialidades para investimentos, principalmente nos sectores dos minérios, da agro-pecuária, prestação de serviços e turismo.

Desenvolvimento do município

A responsável considerou que um dos grandes entraves para o desenvolvimento do município tem a ver com a falta de sistema de abastecimento de energia eléctrica. Neste momento, a alternativa tem sido o recurso a geradores. Outra condicionante para o desenvolvimento do município prende-se com o estado avançado de degradação das estradas secundárias e terciárias, que tem dificultado o escoamento de produtos e as trocas comerciais. Apesar das dificuldades, a administradora Joaquina Gabriel está optimista e garantiu que os resultados alcançados até agora são sinais de um futuro promissor em todos os sectores da vida do município.“Não temos dúvidas de que um dia o Mussende se desenvolve. Basta que nos empenhemos mais no sentido de conseguirmos alcançar os nossos objectivos.
 A cooperação entre governo, administração e população é fundamental”,disse a responsável. Quanto aos desafios da governação, Joaquina Gabriel realçou que o que está feito não traduz o fim das acções, mas o princípio da empreitada. Com base nisso, anunciou, entre outras, a construção de uma escola com 12 salas a nível da sede da comuna de São Lucas e outras duas, de seis salas cada, no Quilómetro 40 e na comuna do Kienha.A administradora municipal do Mussende revelou igualmente que estão em curso as obras de construção de um centro médico, na comuna do Kienha, e um outro materno-infantil, com capacidade para 30 camas, em São Lucas.

Sector habitacional


Joaquina Gabriel avançou que a administração identificou espaços de quatro hectares e já terraplenados, que vão beneficiar de infra-estruturas técnicas para o fomento da auto-construção dirigida, com os jovens a serem os maiores beneficiários.
No quadro da execução do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza e dos cuidados primários de saúde, o município do Mussende ganhou importantes empreendimentos sociais, com destaque para as infra-estruturas sanitárias e escolares, sistema de captação e distribuição de água potável, quer na sede municipal, quer nas comunas de São Lucas e do Kienha.

Outros empreendimentos

Outros empreendimentos a destacar são a reabilitação e construção de uma morgue, seis escolas, 44 casas evolutivas, um mercado municipal, latrinas nas escolas, banco de urgência, a reabilitação da secção municipal da Saúde, de lavandaria e duas casas para acomodar médicos, além da construção de uma nova sede da administração.
 Com uma superfície de 9.556 quilómetros quadrados,  a região  possui uma população estimada em 84.205 habitantes, distribuídos pelas comunas sede, São Lucas e Kienha.

Tempo

Multimédia