Províncias

A alimentação para o gado mobiliza filhos de criadores

Manuel de Sousa | Namibe

A procura de água e pasto para o gado, bem como o abastecimento irregular de bens alimentares na localidade do Caraculo, município da Bibala, Camucuio e Virei, está na base da fuga das crianças dos centros infantis.

Há dificuldades para adquirir água e pasto
Fotografia: Jornal de Angola

A procura de água e pasto para o gado, bem como o abastecimento irregular de bens alimentares na localidade do Caraculo, município da Bibala, Camucuio e Virei, está na base da fuga das crianças dos centros infantis.
Fonte próxima da direcção provincial do Namibe da Assistência e Reinserção Social disse ao Jornal de Angola que a instituição dispõe já de produtos alimentares para minimizar a carência dos centros infantis da região.
A grande preocupação, refere, reside na transumância, visto que a maior parte das crianças é filha de criadores de gado, que nesse momento, devido à estiagem registada no ano passado, vivem dificuldades para adquirir água e pasto.
A direcção provincial do Namibe da Assistência e Reinserção Social tem sensibilizado os pais e encarregados de educação no sentido de levarem as crianças aos centros, não apenas para se alimentarem, mas também para começarem a aprender a ler e escrever.
As administrações municipais, dentro do programa de combate à pobreza, são chamadas a assistir os centros infantis e não apenas a aguardarem pelo abastecimento da direcção provincial da Assistência e Reinserção Social.
A província conta com 27 centros infantis públicos e três privados, que beneficiam 3.194 crianças.  Os centros localizados no município sede vivem poucas dificuldades quanto ao pagamento dos trabalhadores, visto que os encarregados de educação contribuem com valores monetários.

Tempo

Multimédia