Províncias

Ano agrícola arranca em Pirangombe

João Upale| com Angop

O director provincial da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas, Gabriel Félix, afirmou que o ano agrícola 2009/2010 foi satisfatório e que o governo local, no âmbito do Programa de Extensão e Desenvolvimento Rural, entregou materiais agrícolas, acção que envolveu 27.480 famílias, das quais 9.982 participam no programa activo do desenvolvimento rural.

Camponeses estão a ser apoiados com sementes e instrumentos de trabalho para poderem aumentar a produção
Fotografia: Jornal de Angola

O director provincial da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas, Gabriel Félix, afirmou que o ano agrícola 2009/2010 foi satisfatório e que o governo local, no âmbito do Programa de Extensão e Desenvolvimento Rural, entregou materiais agrícolas, acção que envolveu 27.480 famílias, das quais 9.982 participam no programa activo do desenvolvimento rural.
Gabriel Félix usava da palavra durante a abertura da campanha agrícola 2010/2011, na passada semana, na fazenda Teresa, em Pirangombe, município da Bibala, e que contou com a participação das associações de camponeses e dos agricultores.
Fazendo um balanço da anterior campanha, o director provincial sublinhou que foram produzidas 5.934 toneladas de tomate, 2.224 de cebola e 1.800 de mandioca.
Para a que agora arranca, foram preparados 9.982 hectares de terra, sendo 2.713 mecanizados, 941 de forma manual e 6.337 com tracção animal.

Toneladas produzidas

O director da Agricultura sublinhou que, na perspectiva do combate à pobreza, o Banco de Poupança e Crédito, BPC, concedeu um microcrédito no valor de 26,30 milhões de kwanzas a cinco cooperativas e quatro associações agrícolas, perfazendo um total de 396 associados, nas povoações do Inamangando.
Na campanha agrícola 2009/
/2010, foram produzidas, na primeira fase, 16.544 toneladas de produtos diversos, contra 8.547 em igual período anterior, anunciou Gabriel Félix, que adiantou que a instituição que dirige vai fomentar a actividade agro-pecuária, com a aquisição de caprinos, ovinos e suínos e com novas mudas de oliveiras, videiras, pessegueiros, mangueiras e outras árvores de fruta.
Norberto Miguel, proprietário da “Fazenda Teresa “, que falava em nome da comunidade rural de Pirangombe, lembrou que os camponeses e agricultores, sobretudo do município da Bibala, se defrontam com falta de meios para a preparação de terras, sementes adequadas, motobombas e meios de transporte para escoamento de produtos, situação que está associada à degradação das vias de acesso. 
A governadora da província, Cândida Celeste, ofereceu tractores, machados, catanas, charruas, semeadores de tracção animal, sementes e fertilizantes, entre outros produtos e encorajou os associados a trabalharem com afinco para a satisfação das suas necessidades. “ Precisamos que aumentem a produção agrícola, ela deve crescer. Vocês possuem terras férteis para a prática da agricultura”, sublinhou.
O sector controla, na província, 112 associações e 17 cooperativas agrícolas, com um universo de 6.668 mulheres e 7.144 homens.

Tempo

Multimédia