Províncias

Associação de Jovens oferece bens alimentares e roupas aos sinistrados

A Associação dos Jovens Provenientes da Zâmbia (AJAPRZ) doou sábado, na cidade do Namibe, 11.650 toneladas de produtos, com realce para o arroz, fuba de milho, óleo alimentar, cobertores e roupa usada, aos sinistrados das cheias que assolaram a província.

A Associação dos Jovens Provenientes da Zâmbia (AJAPRZ) doou sábado, na cidade do Namibe, 11.650 toneladas de produtos, com realce para o arroz, fuba de milho, óleo alimentar, cobertores e roupa usada, aos sinistrados das cheias que assolaram a província.
Falando à Angop no acto de recepção do donativo, o vice-governador para a área económica, Alcides Gomes Cabral, frisou que os produtos doados vão minorar as grandes dificuldades que as pessoas sinistradas vivem actualmente.
O governo da província vai continuar a fazer apelos à solidariedade civil a nível nacional e internacional, com vista a acudir as vítimas das calamidades.
“Esta doação não vai resolver na totalidade os problemas dos sinistrados, mas atenua as dificuldades com que se debatem. Vamos continuar a contar com a solidariedade de todas as forças vivas, dentro e fora do país”, disse Alcides Gomes Cabral.  O município do Namibe tem duas mil famílias sinistradas, num universo de 18.255 pessoas afectadas, na sua maioria concentradas nas localidades do Giraúl de Baixo, Giraúl do Meio, Macalas, Saco Mar, Aida e Calumbiro.
No município da Bibala, há 347 famílias sinistradas, num universo de 1.588 pessoas. As organizações não-governamentais da província do Namibe consideraram, sábado, “catastrófica” a situação humanitária da localidade, sobretudo nos municípios do Namibe e Bibala.

Situação catastrófica

Os coordenadores das organizações foram chamados a participar no processo de ajuda de emergência aos sinistrados das chuvas. As enxurradas causaram vítimas mortais e destruíram casas e outros haveres. Num encontro com a direcção dos serviços provinciais da Unidade Técnica de Coordenação das Acções Humanitárias (UTCAH), as ONG sublinharam que a situação é catastrófica.
No encontro, dirigido pelo coordenador da Unidade Técnica de Coordenação das Acções Humanitárias no Namibe, Alexandre Txinguita, os participantes tomaram conhecimento da situação humanitária vigente nos municípios do Namibe e da Bibala e foram mobilizados para a necessidade de participarem nas acções humanitárias.
No final da reunião, os presentes concluíram ser necessário criar um grupo provincial de coordenação da ajuda humanitária, que integre todas as ONG e outros parceiros sociais. Concluíram ainda que, enquanto prevalecer a crítica situação humanitária, o grupo deve realizar encontros semanais, para analisar formas e métodos de intervenção humanitária e permitir o cruzamento e troca de informações ou dados entre os parceiros intervenientes.
Consideraram necessário lançar uma campanha de mobilização de recursos  financeiros e materiais junto das Nações Unidas, com vista a acudir à actual situação humanitária e propuseram ao Governo Provincial para que a Protecção Civil venha a integrar dois representantes das ONG, na sua actuação.

Tempo

Multimédia