Províncias

Bentiaba e Lucira com novos serviços sociais

Vladimir Prata | Namibe

A cidade do Namibe completa, no próximo dia 4 de Agosto, 166 anos desde a sua fundação. As comemorações estão a ser marcadas pela inauguração de infra-estruturas básicas.

O novo centro de saúde foi entregue às autoridades da comuna pela governadora da província Cândida Celeste da Silva que também entregou uma ambulância e uma carrinha
Fotografia: Casimiro Pedro

A cidade do Namibe completa, no próximo dia 4 de Agosto, 166 anos desde a sua fundação. As comemorações estão a ser marcadas pela inauguração de infra-estruturas básicas. Na comuna do Bentiaba, município do Namibe, abriu um novo centro de saúde, construído no âmbito do Programa Municipal de Combate à Pobreza.
O novo centro de saúde foi entregue às autoridades da comuna pela governadora provincial do Namibe, Cândida Celeste da Silva, que entregou igualmente uma ambulância e uma carrinha.
O centro tem um banco de urgência, uma enfermaria para homens e outra para mulheres com capacidade para oito camas cada, laboratório de análises clínicas, sala de parto e de pós-parto com três camas, consultório e farmácia, para além de uma área de arrecadação.
O responsável, Nascimento Calandula, deu a conhecer que o centro vai funcionar com 15 enfermeiros e o laboratório pode fazer todo o tipo de análises, inclusive testes de VIH/Sida.
Localizada a 150 quilómetros da sede da província, a comuna do Bentiaba contava apenas com um posto de saúde com dois quartos, o que não permitia um atendimento eficaz dos pacientes.
Cândida Celeste inaugurou quatro casas para quadros da localidade. As obras duraram 180 dias e custaram 25 milhões de kwanzas.
A governadora do Namibe inaugurou ainda no Bentiaba uma escola com três salas de aulas e a sede da administração comunal. Os dois empreendimentos também foram construídos de raiz.
Cândida Celeste deslocou-se à comuna da Lucira, a 210 quilómetros da capital do Namibe, onde inaugurou o palácio comunal, totalmente reabilitado e apetrechado, num investimento que custou aos cofres do Estado 16 milhões de kwanzas. Cândida Celeste também fez a entrega de um tractor e alfaias para apoiar a actividade dos camponeses locais, acto que repetiu na comuna do Bentiaba.

Centros recreativos

O Bentiaba e a Lúcia vão ter nos próximos dias bibliotecas públicas. Ainda no âmbito das comemorações dos 166 anos da cidade, disse o administrador municipal Armando Valente, são inaugurados sexta-feira dois centros recreativos e culturais, nos bairros Valódia e Forte Santa Rita.
No mesmo dia, o Governo Provincial inaugura a estrada, que liga o bairro 5 de Abril, uma das localidades mais populosas da província do Namibe, ao município do Virei. Sábado, dia em que a cidade completa mais um ano, há uma missa de acção de graças e a de eleição da Miss Namibe’2012.

História do Namibe

Fundada em 1849, a cidade do Namibe foi, entre 1665 e 1676, visitada com certa frequência por barcos que navegavam para o sul, rumo ao Oriente. Nesta fase, vinha à baía conhecida por Angra do Negro, para se abastecerem de víveres e água. O tenente-coronel Pinheiro Furtado mudou o nome de Angra do Negro para Baía de Moçâmedes. Em 1849, começou a colonização com a chegada, em Moçâmedes, do primeiro grupo de imigrantes portugueses, vindo de Pernambuco, no Brasil.
Traços da sua trajectória podem ser encontrados em sítios históricos, como a Alfândega do Namibe, nas capelas da Nossa Senhora do Mundo e da Praia Amélia, na Capitania do Porto. A Fortaleza de Capangombe, Hotel Moçâmedes, Igreja Nossa Senhora deFátima, Igreja de S. Adrião, Palácio do Governo e Tribunal Provincial são outros locais históricos.
Existem ainda as pinturas rupestres localizadas nas regiões do Tchitundo Hulu e do Tchipopilo, no município do Virei e Macahama, na localidade de Caraculo, onde habitaram os primeiros povos. A província do Namibe tem cinco municípios: Bibala, Camucuio, Tômbwa, Virei e Namibe.

Tempo

Multimédia