Províncias

Caluvumbo contribui para o combate à pobreza

Vladimir Prata | Camucuio

A localidade de Caluvumbo, município do Camucuio, tornou-se um dos principais pólos de produção agrícola da província, com o início, há dois anos, do programa de apoio directo aos camponeses implementado pelo Governo, o que motivou a sua escolha para a abertura formal da campanha agrícola 2015-2016, disse ontem ao Jornal de Angola o presidente do pólo agrícola de Caluvumbo.

Na campanha agrícola anterior foram colhidas várias toneladas de produtos que foram escoados para os principais mercados da região
Fotografia: Edson Fabrizio

Mupei Ngueleca disse que o sucesso no Caluvumbo, área tradicionalmente fraca em precipitações pluviométricas, é o resultado visível da criação, pelo Governo Provincial, de 15 pólos de desenvolvimento agrícola nos municípios do Camucuio, Virei, Bibala, Tômbwa e Namibe no âmbito da estratégia de combate à fome e à pobreza e que permite o aumento dos rendimentos das famílias.
Mais de 50 hectares de lavras experimentais foram cultivados nesta localidade durante a campanha agrícola 2014-2015 com o envolvimento de 40 famílias num total de 246 pessoas que  aumentaram significativamente a produção de milho, feijão, batata doce e rena, mandioca e hortícolas, informou Mupei Ngueleca. “Na presente campanha vão serão preparados 16 mil hectares de terra para 27.500 famílias camponesas com uma previsão de colheita de 77 mil toneladas de produtos diversos”. A produção em grande escala de produtos no pólo agrícola em Caluvumbo permitiu ao Governo levar vários serviços sociais à localidade, como escolas e postos de saúde, o que era impossível no passado devido às constantes movimentações das populações à procura de pastos para o gado, principal riqueza do município do Camucuio.

Promessa cumprida


O director provincial da Agricultura no Namibe disse que um dos objectivos da presente campanha é o aumento da produção agrícola para reduzir os níveis de importação de bens agro-alimentares e garantir matérias-primas para a indústria.
Gabriel Félix sublinhou que se perspectiva o aumento das associações e cooperativas agrícolas no crédito de campanha agrícola como forma de assegurar o crescimento dos níveis de produção envolvendo mais famílias no programa de apoio directo à produção camponesa. “O Governo Provincial do Namibe distribuiu às famílias camponesas  6.775 toneladas de sementes de cereais, 11.950 toneladas de leguminosas e 288 quilos de hortícolas, além de equipamentos para a produção de mandioca, batata doce e rena, fertilizantes e instrumentos agrícolas. A campanha agrícola anterior envolveu 27.500 famílias, das quais 9.079 famílias participaram no programa de extensão de desenvolvimento rural, 11.088 no de fomento agrícola organizados em 85 associações e 23 cooperativas agrícolas, segundo Gabriel Félix .
No total, foram produzidas  49.448 toneladas de bens alimentares em 5.100 hectares preparados com o apoio do Governo Provincial. O governador provincial do Namibe, Rui Falcão manifestou-se satisfeito com o sucesso agrícola de Caluvumbo no quadro do programa de combate à fome e à pobreza e incentivou as famílias camponesas a aumentarem a produção para o seu auto-sustento e a comercialização.

Tempo

Multimédia