Províncias

Camucuio e Bibala registam escassez de energia e água

Manuel de Sousa | Bibala

Os municípios do Camucuio e Bibala, na província do Namibe, carecem de sistemas eficientes de abastecimento de água potável às populações e de redes de distribuição de energia eléctrica, que não sejam alimentadas pelos habituais grupos geradores.

População de certas áreas do Namibe ainda percorre longas distâncias em busca de água
Fotografia: Edições Novembro

O governador constatou esses e outros problemas durante o trabalho de campo que efectuou, na semana finda, às duas localidades.      
Carlos da Rocha Cruz ouviu dos populares as preocupações sobre a necessidade da abertura de mais furos de água, construção de represas, chimpacas e reservatórios de água para o abeberamento do gado, principalmente no tempo seco, bem como a melhoria das vias de acesso, degradadas pelas últimas chuvas. O governador visitou igualmente vários projectos sociais em curso nos dois municípios, que visam melhorar a qualidade de vida da população.
No Camucuio, o governante visitou o sistema de reforço da captação de água, as represas das povoações do Tchitoto e Mulovei, o gerador de energia dos 200 fogos habitacionais, as lavras de cultivo de massambala, massango e milho, bem como a única es-cola do segundo ciclo daque-la localidade.
No encontro mantido com a população, Carlos da Rocha Cruz falou da necessidade do aceleramento das obras em curso, por parte dos empreiteiros, e pontualizou a população sobre o momento menos bom que o país vive em termos financeiros, pedindo mais engajamento dos residentes na solução dos problemas locais, bem como a conservação dos bens públicos postos à sua disposição.
Já no município da Bibala, o governador visitou o sistema de abastecimento de água da povoação da Camupapa e o projecto social integrado de acesso a água, ener-
gia, saúde e capacitação agrícola para os municípios da Bibala e dos Gambos (na Huíla), financiado pela ONG dinamarquesa ADPP.
Carlos Cruz inteirou-se das obras do sistema de reforço e abastecimento de água po-tável à vila, sistema de tratamento de água e rede de distribuição domiciliar que numa primeira fase vai beneficiar 25 mil cidadãos, de um total de 65 mil habitantes. A Serra da Humbia, na Estrada Nacional 282, também mereceu a atenção do governante.
O administrador municipal da Bibala, Chinanga Cole, disse que uma das principais preocupações da localidade que dirige passa pela substituição da rede de distribuição de energia eléctrica por estar velha, à melhoria das vias de acesso e o sistema de abastecimento de água, que neste momento se encontra na fase conclusiva.
“A Bibala é um município que nos últimos tempos tem beneficiado de muitas infra-estruturas sociais, que estão a contribuir para o desenvolvimento do município, começando pela requalificação da linha férrea de Moçâmedes, da estrada 282, do projecto de melhoramento e abastecimento de água às populações, bem como a rede de distribuição de energia eléctrica, que, concluídas, vão dar mais vida ao município.”
No encontro mantido com os membros do conselho de auscultação e concertação social do município, Carlos da Rocha Cruz destacou o bom andamento das obras em curso, o empenho da população nas actividades agrícolas e o aproveitamento das águas fluviais para o abeberamento do gado.
“Quando o governo desenvolve esforços para criar me-lhores condições de vida, alguns estragam e sabotam em benefício próprio, daí que as autoridades devem tomar medidas duras contra estes cidadãos maldosos. Há um certo vandalismo no roubo dos cabos eléctricos, das placas solares, lâmpadas, janelas, do gado e outros bens públicos e privados, vamos combater veementemente esses malfeitores”, garantiu o governador.

Tempo

Multimédia