Províncias

Cândida Celeste quer turismo forte

João Upale| Namibe

A governadora da província do Namibe, Cândida Celeste da Silva, defendeu sábado a criação de mecanismos que garantam uma melhor e sustentável exploração dos recursos turísticos para fomento do sector naquela região.

O fórum recomenda a criação de condições para a reposição dos estabelecimentos comerciais com vista a promover o turismo
Fotografia: Afonso Costa| Namibe

A governadora da província do Namibe, Cândida Celeste da Silva, defendeu sábado a criação de mecanismos que garantam uma melhor e sustentável exploração dos recursos turísticos para fomento do sector naquela região.
Para a governante, a província dispõe de várias potencialidades turísticas, como as suas tradições, suas gentes, os monumentos e sítios, com particular referência para as estações rupestres em várias localidades.
Cândida Celeste, que falava durante o encerramento do primeiro fórum do desenvolvimento do turismo na província do Namibe, que decorreu durante dois dias, agradeceu o engajamento dos participantes e as sugestões emitidas para o bem-estar das populações e de um turismo desenvolvido e sustentado.
O encontro, que se enquadrou nas cerimónias das Festas do Mar de 2012, visou incentivar uma plataforma estratégica que permite descrever o potencial da província, atraindo, desta maneira, vontades e investimentos para o benefício das suas populações.
O fórum reuniu deputados à Assembleia Nacional, juízes e procuradores, membros do governo local e do conselho de auscultação e concertação social, administradores municipais, políticos, entidades religiosas, autoridades tradicionais, representantes de institutos públicos e associações empresariais e provinciais, entre outras. Durante dois dias, os participantes abordaram questões relacionadas com o mar e suas espécies, o deserto com a rica fauna e flora caracterizada por uma diversidade de animais e plantas, com realce para a emblemática Welwitchya Mirabilis, bem como a sua variedade hidrográfica realçada pela existência de águas quentes e medicinais.
As tradicionais festas do mar foram abrilhantadas por manifestações culturais, desportivas, recreativas, entre outras actividades que constituem o panorama turístico da província do Namibe. As festas, que decorreram sob o lema “O turismo, a visão no presente e no futuro”, inscreveu para análise temas sobre a apresentação das potencialidades turísticas da província do Namibe, a visão económica da actividade turística, a importância dos serviços e das agências de viagem para a promoção e divulgação do turismo em Angola e a apresentação do plano director nacional.Os participantes manifestaram o seu orgulho pelas imensas e inesgotáveis potencialidades que a região dispõe, decidindo explorá-las de forma racional e proveitosa, bem como preservá-las nos limites das normas legais estabelecidas.

Recomendações

Os participantes recomendam encontrar maior e mais perfeita interacção entre o Estado e a sociedade, tendo apelado, desde já, às instituições e empresas locais no sentido de mostrarem disponibilidade e prontidão relativamente à materialização dos projectos.
O fórum recomenda a criação de condições para a reposição dos estabelecimentos comerciais com vista a promover e facilitar a actividade turística no interior da província, assim como a utilização de todos os meios possíveis, começando pelas normas legais, no sentido de combater as práticas ilícitas que provocam a vandalização das áreas turísticas, como a orla marítima.
A reunião defende o desenvolvimento de esforços no sentido de executar-se de forma gradual os planos inseridos nas perspectivas e metas traçadas pelo governo do Namibe, para apoio ao sector turístico, com a formação de quadros especializados, construção de hotéis, pensões e parques de campismo nos distintos municípios da província.
Os participantes exortaram para a continuação da identificação, localização, quantificação e valorização dos recursos turísticos existentes na província e colocá-los à disposição das várias empresas nacionais e estrangeiras.
O primeiro fórum provincial do turismo no Namibe recomenda ainda que se realize todos os anos, em Março, encontros desta natureza para avaliação do nível de desenvolvimento e traçar novas metas. Só assim é que se poderá explorar, ao máximo, o potencial tuistico que a província dispões.

Tempo

Multimédia