Províncias

Canime já tem a sua primeira escola

Manuel de Sousa | Canime

A comunidade de Canime, no município da Bibala, província do Namibe,tem finalmente uma escola de seis salas, um posto médico e duas residências geminadas T2 para técnicos, construídas no âmbito do Programa Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza.

Comunidade de Canime com acesso ao ensino em salas condignas pela primeira vez desde a proclamação da Independência Nacional
Fotografia: Arquivo JA

Com uma população calculada em 850 habitantes, que se dedica maioritariamente à agricultura de subsistência e à criação de gado, a povoação nunca tinha tido uma escola nem um posto médico, desde 1975, salientou o soba da localidade, André Caquete.
Baptizado com o nome de um de seus primeiros habitantes, Canime passa agora a dispor de uma instituição onde as crianças vão aprender a ler e a escrever, deixando para trás o tempo em que frequentavam as aulas debaixo de árvores.
Neste momento, algumas dificuldades estão ultrapassadas, mas o soba recorda que é necessário abrir urgentemente furos de água, uma vez que a população possui pequenas parcelas de terreno, onde cultiva hortícolas e outros produtos, mas a escassez de chuvas nos últimos anos está a inviabilizar a actividade no campo.
 “Quando as chuvas não caem, a população fica sem produzir, há fome, o gado fica sem água, o que nos obriga a deslocarmo-nos para outras áreas”, explicou André Caquete, que pediu às autoridades governamentais para abrirem sondas e reservatórios de água, para diminuir o sofrimento dos habitantes, principalmente neste tempo seco.
No sector sanitário, também vai haver grandes mudanças, referiu Tiago Vicesse, responsável do posto de saúde. Antes, a situação da Saúde era uma das grandes preocupações das populações locais, uma vez que os doentes eram obrigados a percorrer algumas distâncias, até à Missão Católica ou ao Hospital Municipal da Bibala, para terem assistência médica.
Actualmente, explicou, só os doentes que necessitarem de cuidados mais especializados vão ser transferidos para a sede do município, uma vez que a unidade clínica passou a ter uma ambulância.
Neste momento, as doenças respiratórias agudas, infecções urinárias, malária e as diarreias são as principais patologias registadas e as grandes responsáveis pelo número de óbitos na localidade. O responsável do posto de saúde referiu que uma das causas das infecções urinárias e das diarreias é o consumo de água imprópria por parte da população.
Tiago Vicesse assegurou que a Administração Municipal tem conhecimento da situação e está preocupada, razão pela qual instalou na localidade algumas pipas de água tratada e geradores, o que está a ajudar a diminuir o número de casos destas doenças.
Em termos de medicamentos, o novo posto de saúde da região  está bem apetrechado, dai o apelo do responsável para que os pacientes procurem a unidade de forma a­tempada e não esperarem que "a situação se agrave ou esteja em fase terminal para buscar a assistência sanitária".

Mais obras em breve

A vice-governadora da província do Namibe para a área social, Maria dos Anjos Mahove, pediu aos pais e encarregados de educação do Canime para levarem os filhos à escola, para que aprendam a ler e a escrever. Além disso, devem igualmente levar os meninos ao posto médico.
“Estes bens vão servir a comunidade, mas para tal é necessário cuidar deles, uma tarefa que depende da colaboração de todos", referiu.

Tempo

Multimédia