Províncias

Casos de fuga à paternidade estão a aumentar no Namibe

Afonso Costa | Namibe

O director provincial do Namibe do Instituto Nacional da Criança (INAC), Mário Txiova, disse que muitas crianças, com idade compreendida entre os dez e os 16 anos, estão a ser utilizadas em trabalhos forçados em fazendas.

Muitas crianças de vários municípios da província estiveram na festa antecipada de Natal
Fotografia: Afonso Costa|Namibe

Mário Txiova, que falava durante o Natal antecipado da Criança, que teve como lema “Com o espírito de Natal, festejemos com as crianças”, disse que nos últimos tempos têm aumentado também os casos de fuga à paternidade. 
“Estamos a trabalhar para combatermos a exploração do trabalho infantil e outras práticas que perigam a vida das crianças”, disse Mário Txiova, acrescentando que, devido à seca que assola a região sul, muitos pais mandam as crianças à procura de trabalho, tornando-as mão-de-obra barata para os agricultores. “São muitas as crianças que continuam nas ruas a lavar carros, a vender produtos diversos ou a exercer actividades impróprias para a sua idade e nós não vamos cruzar os braços, vamos continuar a realizar um trabalho de recolha de dados sobre o trabalho infantil, a fim de travar o fenómeno”, disse o director do INAC.
O Natal antecipado da Criança contou com a participação de 750 crianças provenientes das zonas rurais e periurbanas dos cinco municípios do Namibe.
A festa foi testemunhada pelo governador provincial, Rui Falcão, por Vanda Pinto de Andrade, madrinha do evento, pela vice-governadora para a Área Política e Social, deputados à Assembleia Nacional e pelo administrador municipal. O almoço de confraternização teve animação cultural, apresentação das redacções das crianças dos cinco municípios e entrega de brindes.

Tempo

Multimédia