Províncias

Cavelocamue tem pólo de apoio à produção agrícola

Manuel de Sousa | Cavelocamue

A povoação de Cavelocamue, no município do Virei, no primeiro pólo de desenvolvimento e apoio directo à produção agrícola na província do Namibe, com vista a fomentar a agricultura, tem mais 55 hectares de terras aráveis disponíveis.

Os camponeses continuam a receber apoios para aumentarem a produção no âmbito do programa do Executivo de combate à pobreza
Fotografia: Dombele Bernardo

O pólo, criado no ano transacto pelo Governo Provincial do Namibe de forma experimental, visa mitigar os efeitos da seca e melhorar a qualidade de vida das populações.
O projecto arrancou em 2012 com pequenas lavras familiares, estando actualmente a contar com 78 camponeses associados, que produziram no ano passado 74 toneladas de milho e de hortícolas.
Apoiados pelo Executivo angolano, através do Ministério da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, Fundo das Nações Unidas para a Alimentação (FAO), associações e particulares, os camponeses têm beneficiado de equipamentos agrícolas, sementes, fertilizantes e carrinhas para o escoamento dos produtos.
O presidente da associação dos camponeses associados de Cavelocamue, Ricardo Caingona, garantiu que a entrega de instrumentos agrícolas, inputs, abertura de furos e a preparação dos campos de cultivo motivam os membros do grupo a trabalharem mais a terra e aumentar a produção de bens.
A população do município do Virei tem vontade de trabalhar a terra, mas a escassez de água em algumas localidades e a falta de moto bombas, mangueiras e combustível têm causado grandes constrangimentos.
Para o desenvolvimento acelerado da actividade, o responsável solicitou ao Governo e seus parceiros mais meios e a abertura de furos de água, com vista a acabar com a seca que se regista há já três anos.
A administradora do município do Virei, Juliana Fonseca, disse que as autoridades administrativas vão continuar a apoiar fortemente o projecto de desenvolvimento agrícola, implementado na localidade de Cavelocamue e os novos pólos nas povoações de Tchacuto e de Muncanca.
Juliana Fonseca acredita na criação de medidas estruturantes anunciadas pelo Governo Provincial que visam mitigar os efeitos da seca e daí a entrega de mais 55 hectares de terra, como resposta ao apelo do Chefe do Executivo sobre a diversificação da economia angolana.
O município do Virei oferece condições favoráveis para uma agricultura de rendimento, por exemplo, as terras férteis junto ao vale do rio Cavelocamue.
O governador do Namibe, Rui Falcão, apelou aos camponeses daquela localidade a produzirem mais, com vista a terem o suficiente para o consumo e guardar sementes para a próxima época.

Construção de escola


Rui Falcão anunciou para breve a construção de uma escola para que as crianças do Cavelocamue estudem e que no futuro sejam os naturais a liderar projectos de desenvolvimento da região.
As autoridades têm a responsabilidade de criar as condições para que a população tenha uma vida saudável, através da construção, numa primeira fase, de uma escola, posto médico e residências para os professores e enfermeiros.
O governador do Namibe fez a entrega de instrumentos agrícolas, moto bombas, moinho, sementes, adubos, charruas e alfaias e viaturas.

Tempo

Multimédia