Províncias

Chuvas devastam campos agrícolas

Manuel de Sousa| Lola

Mais de 2.460 lavras familiares foram devastadas pelas fortes chuvas que se abateram nos últimos dias sobre a comuna da Lola, município da Bibala, na província do Namibe.

Culturas de milho, massango e massambala estão a ser destruídas em várias localidades da província do Namibe
Fotografia: DR

Os danos causados pelas chuvas afectaram directamente 1.233 famílias, 3.695 hectares de terra lavrada, principalmente de culturas de milho, massango, massambala e hortícolas, pondo em risco o sustento e a segurança alimentar das populações daquela região e não só, visto que a comuna da Lola é o celeiro agrícola da província do Namibe.
O director municipal da Agricultura, Manuel Chandicua, afirmou que as cheias que se fazem sentir na provínciado Namibe, à jusante, causaram inundações de campos agrícolas. "As águas destruíram muitas culturas, com realce para o milho e a massambala, que já estava a germinar, a cana e outras culturas produzidas no vale”. Questionado sobre as medidas a serem tomadas para inverter o actual quadro, Manuel Chandicua disse estão a aconselhar os camponeses a adquirirem outras sementes, para produzirem noutra fase.
“É importante que as populações tenham força de vontade de trabalhar a terra, para que, terminadas as chuvas, possamos usar motobombas, para poder recuperar a produção perdida”.O segundo comandante provincial do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, Ernesto Chanlengua, aconselha as populações daquela região a abandonar, por enquanto, as zonas afectadas pelas enxurradas e a deixar de praticar a agricultura no leito dos rios, para se evitarem danos maiores.
“O Governo procura encontrar soluções, que possam evitar estragos no futuro”, disse o governador da província do Namibe, Archer Mangueira, que foi à localidade avaliar os danos causados pelas chuvas nas zonas agrícolas.
O governador Archer Mangueira fez a entrega de adubos, enxadas, charruas, catanas e outros meios agrícolas aos camponeses, para que, assim que o clima permita, redinamizarem a produção e retomarem a actividade agrícola.

Troços rodoviários estão a ser reabilitados

O secretário de Estado para a Construção e Obras Públicas, Manuel de Abreu, visitou recentemente a ponte sobre o rio Bentiaba, no município de Moçâmedes, que se encontra em avançado estado de degradação, bem como as obras de colocação de asfalto nos 75 quilómetros da estrada que liga a sede do município da Bibala à comuna do Lola.
“ Viemos verificar, para posteriormente darmos continuidade aos trabalhos de revestimento da infra-estrutura, para que, nas próximas quedas pluviométricas, não tenhamos situações que possam pôr em risco as estruturas da ponte”, garantiu Henriques Victorino, coordenador da comissão de gestão do Instituto Nacional de Estradas (INEA).
Nos próximos dias, acrescentou, serão feitos revestimentos em toda a estrutura metálica da ponte, de forma a se evitar o processo erosivo, que se verifica neste momento.
Em relação à estrada Bentiaba/Lola, Henriques Victorino garantiu que as obras terminam este ano. As obras começaram em 2017 e estão orçadas em 11 milhões e 300 mil dólares.
Questionado sobre a execução das obras Namibe/Benguela, via Lucira, e as secundárias Namibe/Virei /Bibala, Henriques Victorino disse que estão atrasadas devido a questões financeiras e que o troço Namibe/Lubango está a merecer atenção especial.

 

Tempo

Multimédia