Províncias

Cidade do Namibe vive a Festa do Mar

João Upale | Namibe

As Festas do Mar/2013, uma das maiores manifestações da cidade do Namibe e que são sempre aguardadas com grande expectativa pelos munícipes e não só, foram abertas oficialmente sexta-feira, pelo governador provincial, Isaac dos Anjos.

Diversas actividades culturais e desportivas foram agendadas para as festividades da cidade do Namibe
Fotografia: Jornal de Angola



As Festas do Mar/2013, uma das maiores manifestações da cidade do Namibe e que são sempre aguardadas com grande expectativa pelos munícipes e não só, foram abertas oficialmente sexta-feira, pelo governador provincial, Isaac dos Anjos.
As festas da cidade decorrem durante todo o mês sob o lema “Namibe, Sol, Mar e Março” e reservam uma série de actividades com realce, para o final deste mês, do foro do turismo do Namibe e vários workshops com temas como a “Importância da ANIP para a promoção do empresariado nacional”, “Importação e exportação de mercadorias, taxas aduaneiras e portuárias”, entre outros.
O evento conta ainda com torneios de hóquei em patins, futsal masculino, andebol, voleibol de praia, ciclismo, pesca e natação, motociclismo e  automobilismo, com a participação das províncias de Cabinda, Luanda, Benguela, Huíla e Bié.
Depois da abertura, o governador visitou todos os stands montados ao longo da avenida marginal da cidade, principal palco do certame, onde comerciantes, artistas e prestadores de diversos serviços expõem os seus produtos e negócios.
O local acolheu, ainda, uma missa de acção de graças presidida pelo padre Emanuel Paulo, vigário principal da Igreja Católica no Namibe, que apelou aos foliões a absterem-se dos excessos durante as festas. Houve, igualmente,  um desfile de embarcações e um ritual de homenagem e ofertas ao mar.
A noite foi preenchida com um espectáculo músico-cultural, com a participação das cantoras Ary, Titica e músicos locais. Ontem subiram ao palco os músicos Bebucho que Cuia e o grupo Zona 5.
Outro momento de júbilo foi marcado pelo show de pirotecnia, com fogo de artifício, que, durante cerca de dez minutos, coloriu o céu do Namibe, fazendo vibrar de forma emotiva todos os feirantes e visitantes que se encontravam na praia das miragens, como é conhecida a zona adjacente à marginal da cidade.
Na sua intervenção, o governador Isaac dos Anjos almejou aos namibenses e visitantes uma festa melhor em relação a dos anos anteriores e recomendou a sua realização com ordem, disciplina e, sobretudo, com orgulho. “Façamos deste Março, o mais bonito de todos os tempos”, disse.

Expositores satisfeitos

Alguns expositores vindos de outras províncias manifestaram ao Jornal de Angola a sua satisfação pelo nível de organização, referindo que é com orgulho que participam e expõem os seus produtos.
Marina Almeida veio da cidade do Lubango e expõe na sua galeria várias peças decorativas e quadros de pinturas esculpidas por ela. A jovem disse estar entusiasmada por se deslocar ao Namibe para este fim, tendo referido que os seus produtos estão a ter enorme receptividade dos feirantes.
Afonso Licas, de Luanda, montou a sua barraca no recinto das Festas do Mar para expor a sua arte e acredita num bom resultado. Ela expõe sandálias e outros adornos de fabrico artesanal. “Espero que os clientes gostem do meu trabalho e, se assim for, poderei participar nas próximas edições”.
Explicou que trabalha há 15 anos neste tipo de indumentária e espera bons resultados. “Os preços variam entre 3 a 4.000 kwanzas”, disse. 
Na manhã de ontem, as festividades começaram com um caldo – designado moio, aqui nas terras da mulher mucubal - concurso de construções na areia, corrida de motorizadas, vulgo kupapatas e de motocross.

Tempo

Multimédia