Províncias

Comunas passam à categoria de municípios

Vladimir Prata | Namibe

As comunas da Lucira, no Namibe, Iona, no Tômbwa e Kapangombe, na Bibala, vão, em breve, passar à categoria de municípios, informou o governo provincial do Namibe.

A vila piscatória da Lucira representa um mercado do peixe importante para o Namibe e outras províncias da região Sul do país
Fotografia: Afonso Costa

As comunas da Lucira, no Namibe, Iona, no Tômbwa e Kapangombe, na Bibala, vão, em breve, passar à categoria de municípios, informou o governo provincial do Namibe.
De acordo com o comunicado de imprensa saído da sua segunda sessão ordinária deste ano e última do mandato do governo ainda no poder, o executivo provincial entende que a elevação destas comunas à categoria de municípios visa sobretudo criar condições para que haja um melhor crescimento das mesmas. “Atendendo a sua estrutura demográfica, recursos hídricos e económicos, bem como a sua dimensão geográfica, oferecem condições para o efeito”, lê-se no documento, realçando que estudos já foram realizados e remetidos às estruturas centrais para a aprovação final.
Localizada a cerca de 210 quilómetros a Norte da sede municipal do Namibe, a comuna da Lucira reveste-se de grande importância por estar estrategicamente bem colocada, fazendo a ligação por terra entre as províncias do Namibe e de Benguela, junto ao litoral, através do troço Lucira-Rio Equimina, em direcção ao Ndombe Grande, numa estrada de cerca de 425 quilómetros. A vila é igualmente famosa pela sua potencialidade piscatória, sendo um dos principais mercados de peixe para o povo da região, inclusive dos habitantes da província da Huíla. Tem mais de 11 mil habitantes que se dedicam essencialmente à pesca, mas também à agricultura, criação de gado e outros serviços. Recentemente, a governadora provincial, Cândida Celeste, visitou a localidade e fez a inauguração de algumas infra-estruturas, entre as quais uma morgue para o hospital local.
A comuna do Iona, por sua vez, é conhecida sobretudo por acolher o Parque Nacional com o mesmo nome e que já foi considerado como a maior reserva animal de Angola, mas que se encontra depauperada pela acção de caçadores furtivos e com as infra-estruturas em avançado estado de degradação. Situada a 200 quilómetros da capital do Namibe, a localidade está agora a ganhar um novo fôlego, com as acções a serem implementadas pela administração municipal do Tômbwa que construiu no local três edifícios em espinheira, com fornecimento de água, energia e outros serviços públicos no posto administrativo do Iona, a fim de servir as necessidades dos habitantes locais.
Possui uma população estimada em 15 mil habitantes (dados de 2009), dividida em 14 povoações. Já a comuna do Kapangombe, localizada a 130 quilómetros a Norte da sede da província, é uma das que tem registado um maior índice de desenvolvimento nos últimos anos a nível do município da Bibala, depois da criação do projecto Aldeia Rural, em 2008, com os reforços dos sectores da educação, saúde, energia e águas e formação profissional.
Com uma população estimada em mais de 24.500 habitantes, distribuída em 23 povoações, a sede comunal é Munhino, uma localidade potencialmente agrícola e com uma forte presença de criadores de gado bovino, caprino e ovino. A via que liga a comuna à Estrada Nacional 280, no troço Namibe/Lubango, está a ser reabilitada e ampliada, e tudo indica que até final deste ano esteja asfaltada e concluída, num troço de mais de 60 quilómetros até a sede da Bibala.

Tempo

Multimédia