Províncias

Crianças deixam de estudar para cuidarem da pastorícia

João Upale | Namibe

Adolescentes e crianças em idade escolar do município do Virei, província do Namibe, furtam-se das aulas para se dedicarem à transumância do gado,  disse ontem o soba da região. 

Bernardo Mussonde deu a conhecer tal facto no encontro que o governador provincial, Rui Falcão, manteve com as autoridades tradicionais e população para se inteirar dos problemas que mais preocupa a comunidade. O soba defende a construção de internatos para acomodar as crianças e evitar com que encontrem outros caminhos que em nada abona para o seu futuro. “Penso ser uma preocupação para os país de encarregados de educação. Não podemos continuar assim. O Estado tem de fazer alguma coisa para inverter o quadro”, precisou.
Das preocupações apresentadas, consta a conclusão da asfaltagem do troço que liga o municipal de Moçâmedes e as vias terciárias da comuna de Caínde.
O fornecimento de água  foi também  assunto dos temas levantado. O soba pediu o aumento da capacidade no abastecimento do produto.
No município do Virei  há roubo de gado e as autoridades não encontram mecanismo de contenção, situação que tem criado grandes transtornos aos criadores.
Uma outra preocupação manifestada pelo soba tem a ver com a insuficiência no abastecimento de medicamentos nos postos sanitários existentes na região, principalmente nas povoações.
O soba Bernardo Mussonde disse pretender que haja maior dinamismo na agricultura para satisfazer algumas famílias, mas, para isso,  acrescentou, é preciso que as autoridades potenciem a população com meios agrícolas.
Em resposta às preocupações apresentadas, o governador provincial Rui Falcão  garantiu continuar a procurar soluções para minimizar a situação, mas disse que é necessário  a ajuda da comunidade.
Rui Falcão garantiu que está a trabalhar para reunir recursos para a empresa contratada continuar a executar as obras nas estradas.
Em relação aos serviços básicos, o governador provincial disse ter sido solucionado grande parte do problema, sobretudo do sector da Educação. Assegurou que o município não  tem falta de escolas nem de salas de aulas. “Agora é importante pôr as crianças a prenderem a ler e escrever para amanhã serem eles os dirigentes”, frisou. Quanto ao roubo e furto de gado, Rui Falcão considera ser fundamental trabalhar com os órgãos da administração da Justiça, para a criminalização dos seus autores.

Tempo

Multimédia