Províncias

Ensino médio privado está em expansão no Namibe

Manuel de Sousa | Namibe

Duas novas instituições privadas de ensino médio, que ministram cursos de ciências sociais, profissionais e técnicos, foram abertas este ano lectivo na província do Namibe.

Muitos alunos que não conseguiram vagas nas instituições escolares públicas têm agora a oportunidade de prosseguir os estudos
Fotografia: Fernando Camilo

São os colégios Pitágoras e Alda de Fátima, que se juntam ao Amigos do Saber, que já funciona há três anos na cidade do Namibe.
O director do colégio Pitágoras, Denilton Salatiel, reconheceu que o ensino médio privado é fraco no Namibe, o que levou à abertura de uma filial da instituição, para ajudar o sector da Educação na província a oferecer mais opções e qualidade de ensino.
O colégio Pitágoras vai ministrar os cursos de enfermagem, análises clínicas, farmácia, construção civil, electricidade, telecomunicações, e­lectrónica, ciências económicas, jurídicas, físicas e biológicas.
 “O laboratório para as análises clínicas já está montado e nos próximos dias vão ser criadas todas as condições para o arranque do ano lectivo”, sublinhou, acrescentando que o corpo docente vai ser formado por quadros locais.
No colégio Alda de Fátima, localizado na zona da Praia Amélia, periferia da cidade, o seu director, Pedro Henriques, referiu que, apesar da distância, os cursos disponíveis podem atrair muitos jovens que não conseguiram vagas nas escolas públicas da província do Namibe.
Este colégio ministra os cursos de contabilidade, informática, bioquímica, telecomunicações e construção civil.

Estudantes satisfeitos

A estudante Isabel António, depois de fazer a sua inscrição no colégio Pitágoras para frequentar o curso de enfermagem, disse que tem agora a oportunidade de realizar um sonho de criança, que é cuidar dos doentes.
"A nossa província até agora tinha apenas a Escola Técnica de Saúde, de nível básico, mas com a abertura deste colégio muitos jovens podem prosseguir os seus estudos”, sublinhou.
O chefe de departamento do Ensino Geral da Direcção Provincial da Educação, José Caule, considerou a abertura de novas escolas de ensino médio privado “uma parceria valiosa”, porque ajudam a diminuir o número de jovens que depois de concluírem o primeiro ciclo não conseguem prosseguir os estudos por falta de vagas nas escolas públicas.
Os colégios privados respeitam a legislação em vigor e a Direcção da Educação tem feito o acompanhamento do funcionamento e dado as orientações necessárias.
O colégio Amigos do Saber, do II ciclo do ensino geral, funciona já há três anos e ministra os cursos de ciências económicas e jurídicas, economia e biologia e pretende, nos próximos anos, introduzir outros cursos, disse o seu sócio gerente, Melcíades Visandule.
No ensino primário e primeiro ciclo, a província do Namibe conta com os colégios privados São Francisco, ABC e Sítio dos Pequeninos. Namibe tem 144 escolas públicas de diferentes níveis e duas escolas comparticipadas ligadas à Igreja Católica, o colégio Cónego Sagalo, no município do Tômbwa, e Santo António, na Bibala. Trabalham nas escolas da província 15 mil professores.
No Namibe têm sido reabilitadas e construídas escolas para que todas as crianças sejam inseridas no processo normal de ensino.

Tempo

Multimédia