Províncias

Equipamentos dão nova vida à Tchicueia

Manuel de Sousa | Tchicueia

As populações da povoação do Tchicueia, a cerca de 35 quilómetros da sede do município do Virei, no Namibe, passaram a dispor de um novo posto médico, escola primária e duas casas para quadros locais.

O governador visitou lavras familiares e fazendas e entregou sementes e instrumentos de trabalho para incentivar a produção agrícola
Fotografia: Manuel de Sousa|Virei

Inaugurados pelo governador da província, Rui Falcão, os empreendimentos sociais estão enquadrados nas acções destinadas a proporcionar melhores condições de vida à população, com destaque para a construção de escolas, postos médicos e casas.
O governador Rui Falcão anunciou que a localidade de Tchicueia, que é fortemente afectada pela seca, vai dispor brevemente de um ponto de água e três furos, para garantir o consumo humano e o abeberamento do gado, além de uma manga de vacinação.
Para combater a fome, Rui Falcão pediu à população para se dedicar à agricultura de subsistência e reforce os trabalhos de protecção dos animais, além de a ter incentivado a mandar as crianças à escola, em vez de ficarem a tratar da produção dos campos.
“Onde houver possibilidades da prática da agricultura, nós vamos apoiar, porque temos de produzir mais comida para as pessoas e para o gado”, garantiu o governador.
O soba da povoação, Francisco Matutano, referiu que, antes da construção da escola, os alunos eram obrigados a caminhar cerca de 35 quilómetros e, muitas vezes, a pé, para irem à escola, caso não quisessem frequentar aulas debaixo de árvores. O cenário era o mesmo na área da saúde. O soba Francisco Matutano garantiu que as novas infra-estruturas sociais, que estão a dar outra vida à localidade, vão ser protegidas.
Em relação à seca, que continua a ser o maior problema das populações, pediu ao governo para abrir mais 15 furos de água, para minimizar os efeitos da estiagem e facilitar a prática agrícola. O responsável local do sector da Educação, Raimundo Iambi, anunciou que a construção da escola permitiu dar novas condições de aprendizagem às 24 crianças que estudavam debaixo de uma árvore, embora a falta de professores continue a ser um dos maiores problemas a ultrapassar. Neste momento, a localidade conta apenas com um professor, o que tem dificultado a actividade docente naquela parcela, onde a maioria dos alunos dominam melhor a língua materna e enfrentam barreiras para compreender as matérias ministradas.
Na área da saúde, o chefe do posto médico local, Mateus Tomás, disse que a abertura do novo posto vai ajudar a reduzir as doenças pulmonares e diarreicas agudas, a malária e a bronquite, principais patologias na localidade, causadas pelo consumo de água não tratada, modo de vivência e pelas longas caminhadas. Mateus Tomás referiu que, antes, a população apenas era assistência em regime ambulatório, mas, actualmente, com três enfermeiros e uma parteira, existem condições para acudir os problemas de saúde dos 350 habitantes da melhor forma.

Outras inaugurações

O governador Rui Falcão inaugurou, ainda, duas residências para quadros, um posto médico e uma escola com três salas na povoação do Sayona, além de uma represa, na localidade do Tchacuto.
Na povoação do Cavelocamue, ponto de partida para o fomento da agricultura do município, o governador visitou as lavras familiares, as fazendas um e dois e procedeu à entrega de sementes à associação local de camponeses, organizados em cooperativas.
Em Mukhanga, o governador constatou os trabalhos a nível da única fazenda local e entregou instrumentos agrícolas, como enxadas, catanas, charruas e motobombas, além de sementes.
Na sede do Virei, visitou as obras de construção da futura agência bancária do Banco de Poupança e Crédito (BPC), entregou um conjunto de material desportivo para a prática massiva do desporto pelos jovens e reuniu-se com os membros da Administração Municipal e do conselho de auscultação social.

Tempo

Multimédia