Províncias

Estudantes doam livros

João Upale |Namibe

A Associação dos Estudantes Angolanos em Portugal (AEAP) doou 636 manuais ao governo do Namibe, através da direcção da Educação, para atenuar a falta de material didáctico dos alunos das diferentes instituições da província. Os livros são das disciplinas de Direito, História Política, Línguas e Literatura, Matemática e Estatística. 
 

A Associação dos Estudantes Angolanos em Portugal (AEAP) entregou na quarta-feira 636 manuais diversos ao governo do Namibe, através da direcção da Educação, para atenuar a falta de material didáctico dos alunos das diferentes instituições da província.
Os livros incidem em diferentes disciplinas, destacando-se os de Direito, História Política, Línguas e Literatura, Matemática e Estatística. Constam ainda da doação manuais de matemática do primeiro ciclo, cadernos de fichas de francês, cultura, linguagem, geografia do terceiro ciclo, guia do professor, entre outros.
O vice-presidente de mesa da assembleia-geral da referida associação, Zélia Generosa Muxixeny, disse ao Jornal de Angola que o material se destina a reforçar as bibliotecas dos estabelecimentos de ensino angolanos, em particular os da província do Namibe.
O projecto começou com a angariação de livros junto das universidades públicas e privadas de Lisboa, tendo sido recolhidos cerca de 2.500 volumes. A primeira fase contemplou a província da Lunda-Sul, com 700 livros.
“Este é um projecto que pretendemos tornar contínuo.
Além de Portugal, pretendemos alargar também o nosso pedido a outras universidades europeias. Para isso, esperamos contar sempre com o apoio do Executivo angolano”, frisou.
Agradeceu à companhia angolana de transporte aérea, TAAG, e à empresa privada Chicoil pela ajuda prestada no transporte dos livros de Lisboa até Luanda, e àqueles que tornaram possível a realização deste projecto.
O director provincial da Educação no Namibe, Pacheco Francisco, exaltou o gesto dos estudantes angolanos em Portugal.
“Temos em conta que a nível do país, de uma maneira geral, e da província do Namibe, em particular, nos debatemos com falta de livros para o ensino secundário e também para as nossas faculdades”, disse.
O responsável máximo da Educação no Namibe referiu que este material vem engrandecer o ensino em determinadas classes, sobretudo na escola de formação de professores, onde alguns manuais de apoio vão ser distribuídos em função das especialidades.
Parte do referido material vai também para a Escola Superior Pedagógica, sobretudo para a especialização do Magistério Primário, para apetrechar as bibliotecas aí existentes.
A vice-governadora para a área Política e Social, Maria dos Anjos Mahove, aconselhou os estudantes a prosseguirem com este projecto, uma vez que estes livros vão apetrechar as bibliotecas a nível da província do Namibe e contribuir para que os alunos possam pesquisar, consultar e enriquecer os seus conhecimentos.
“Tem-se dito que quem dá dinheiro supre uma necessidade, mas quem oferece livros dá vida e também enriquece conhecimentos. Portanto, é de encorajar a que prossigam com o vosso projecto.
“O governo da província está disposto e  pronto, de braços abertos, para vos apoiar e receber sempre que possível”,  frisou a vice-governadora  para área Política.

Tempo

Multimédia