Províncias

Funcionários públicos têm casa própria

João Upale | Namibe

Um total de 40 casas sociais, construídas no município de Camucuio, na província do Namibe, no âmbito das 200 fogos habitacionais, foi entregue à administração municipal, para posteriormente ser distribuído a funcionários públicos, sobretudo dos sectores da Educação e da Saúde. 

O director da Educação de Camucuio, Txinanga Mucucu, considerou um grande ganho para o sector  a entrega de casas para os quadros, recordando que há muito que se têm debatido com o governo da província para a melhoria das condições de acomodação dos professores.
“Penso que, de uma vez por todas, será resolvido um dos maiores problemas com que os professores se debatiam. A atribuição de residências vai contribuir para a melhoria do processo de ensino e aprendizagem e estimular os docentes a trabalharem no município", disse, para quem o sector promete encontrar mecanismos viáveis para a atribuição das casas aos funcionários da área.   O director municipal da Saúde, Job Severino, admitiu que as moradias recebidas vão estimular os médicos e outros técnicos da área a trabalharem na região, pois, no passado, muitos alegavam falta de condições, sobretudo de acomodação.
O governador provincial, Rui Falcão, que fez a entrega das casas à Administração Municipal de Camucuio, durante a jornada de campo na terça-feira, no quadro do projecto “o governador e a comunidade”, auscultou atentamente as inquietações da população local.
Rui Falcão tranquilizou a população e disse existirem contactos com as estruturas centrais no sentido de dar solução ao problema de subsídios para os alfabetizadores, antigos combatentes e ex-militares.
O responsável denunciou a existência de pessoas que recebem subsídios como antigos combatentes, mas lembrou que muitos nunca fizeram nada para merecerem tal recompensa, uma situação que está a ser tratada caso-a-caso, para se apurar quem na verdade deve beneficiar. “Penso ser esta a medida mais acertada para se detectar os infractores. Vamos excluir os aproveitadores para dar lugar às pessoas que merecem receber o subsídio e nunca antes beneficiaram”, argumentou o governador provincial.
O governador provincial, Rui Falcão, garantiu dar início ao processo de recrutamento e de inserção de 400 professores, que serão distribuídos a nível dos municípios, como forma de colmatar o vazio existente.
Tal como no sector da Educação, na Saúde não será diferente. Está prevista a admissão de mais médicos, destes um será indicado para trabalhar no município de Camucuio.
Rui Falcão disse que os equipamentos modernos adquiridos vão facilitar a chegada das viaturas  às povoações sem grandes problemas, para regularizar a situação das comunidades, que ainda não possuem cédula e muito menos Bilhete de Identidade.
 O governo da província fez a entrega ao sector da Justiça e dos Direitos Humanos de duas  viaturas equipadas com tecnologias de ponta, para permitir celeridade no processo de emissão de bilhetes de Idade e outros documentos.

Tempo

Multimédia