Províncias

Governador provincial do Namibe exige bom atendimento hospitalar

João Upale | Namíbe

Os funcionários da Saúde foram exortados quarta-feira , pelo governador provincial do Namibe, a melhorarem o atendimento aos cidadãos que afluírem às unidades hospitalares da província.

Fotografia: Jaimagem

Rui Falcão fez esta exigência  durante a tomada de posse de novos membros do Governo recentemente nomeados para dar rotatividade aos quadros, destacando os sectores da Saúde e Educação.
“É hora de arregaçarmos as mangas e fortalecermos a nossa prestação de serviço público, particularmente os responsáveis que foram agora indicados para a área da Saúde”, disse o governador, augurando melhorias na prestação de serviço, com “maior qualidade”, no sentido de prestigiar o Governo Provincial do Namibe e toda a classe médica e de enfermeiros.
O governador Rui Falcão apelou aos demais membros do governo a serem mais audazes e responsáveis no cumprimento da missão que lhes foi confiada.
Rui Falcão assegurou ter dado, mais uma vez, oportunidade aos jovens para exercerem funções de responsabilidade no aparelho do Estado e, com dedicação plena, espera-se que honrem a missão que lhes foi incumbida.
O novo director da Saúde, Franco Cazembe Mufinda, promete apostar na formação de quadros do sector, para ir dando resposta a missão que lhe foi confiada pelo Governo da província, tendo como principal enfoque a redução do vector epidemiológico, principalmente o combate do surto da malária e outras doenças.
Franco Mufinda disse, à saída da quarta sessão ordinária do Governo Provincial, realizada quarta-feira, que de Janeiro a Agosto deste ano a província do Namibe não registou casos de febre-amarela.
  Franco Mufinda disse que para a prevenção e combate à febre-amarela decorrem várias acções, como a distribuição de mosquiteiros às comunidades e palestras em  locais de maior concentração populacional.
Garantiu que, nos próximos tempos, depois do reforço do stock de vacinas, realiza-se uma campanha “massiva” de vacinação, que o Namibe ainda não realizou por não ter ainda apresentado nenhum caso de transmissão local de febre-amarela.

Tempo

Multimédia