Províncias

Hospital precisa aumentar o número de ambulâncias

João Upale| Camucuio

O Hospital Municipal de Camucuio, na província do Namibe, debate-se com falta de transporte de apoio e de ambulâncias, o que tem criado sérios embaraços à administração da unidade sanitária de referência da circunscrição, informou o director do sector da Saúde daquele município.  

Parte frontal do hospital municipal de Camucuio que está a precisar de mais apoio
Fotografia: Afonso Costa| Saurimo

Job Severino lamentou o quadro que se vive no hospital municipal e disse ser necessário algum apoio, para garantir uma assistência mais humanizada, o que passa sobretudo pela aquisição de uma ambulância, para evitar que os doentes sejam transportados em viaturas inadequados. 
“Transferimos os pacientes para os hospitais da província em condições precárias e na maior parte dos casos chegam em estado mais complicado, enquanto outros acabam mesmo por falecer”, lamentou.  Neste momento, o hospital possui apenas duas ambulâncias em funcionamento e precisa de mais quatro para dar resposta às necessidades.
Em termos de fármacos, o director do sector da Saúde garantiu que o hospital está bem servido e dispõe do fundo de maneio que é atribuído mensalmente, com o qual são adquiridos alguns materiais gastáveis.
O Hospital Municipal de Camacuio tem serviços de urgência, consultas pré-natais, sala de aconselhamento e de testagem voluntária do VIH-Sida. As patologias mais frequentes são a malária, doenças respiratórias agudas e diarreias.
Durante o terceiro trimestre deste ano, foram registados no município 1.629 casos de malária e 1.028 de doenças diarreicas agudas, sarampo 33, que resultou em apenas cinco internamentos. Também foram identificados 12 casos de varicela, que prontamente foram combatidos.
No pátio do hospital existe uma área de estomatologia, com serviço de laboratório de bioquímica, hemoterapia, sala de espera, área para análise geral, serviços de testagem voluntária e laboratório para pesquisa de tuberculose.

Tempo

Multimédia