Províncias

Investimentos públicos foram analisados

Vladimir Prata | Namibe

O governo provincial do Namibe analisou na terça-feira os estudos e projectos para o Programa de Investimentos Públicos (PIP) a ser desenvolvido na província durante o próximo ano.

Responsáveis do governo discutiram prioridades de execução de projectos de impacto socioeconómico a nível da província
Fotografia: Afonso Costa

O governo provincial do Namibe analisou na terça-feira os estudos e projectos para o Programa de Investimentos Públicos (PIP) a ser desenvolvido na província durante o próximo ano.
Reunido na sua primeira sessão extraordinária, o governo local, liderado pela governadora Cândida Celeste, apresentou aos demais membros o mapa de estudos e projectos para o PIP do ano que vem e o mapa de projectos novos e daqueles que não ficam concluídos em 2012 e transitam para 2013.
Com um tecto orçamental de cerca 120 milhões de kwanzas, o programa deve contemplar a reparação da marginal do Namibe, há muito esperada pela população local. O projecto está avaliado em 13,4 milhões de kwanzas e tem uma execução prevista de seis meses.
O PIP de 2013 para a província prevê ainda a reabilitação do Instituto Médio Hélder Neto, afecto ao sector das Pescas, cujas infra-estruturas se encontram degradadas, razão pela qual as aulas decorrem em salas anexas. O projecto de reabilitação da única instituição do país que forma quadros médios na área das pescas está orçado em 25 milhões de kwanzas e deve durar três meses.
O estudo da central mini hídrica, a ser erguida no município do Camucuio, a cerca de 300 quilómetros da sede provincial, consta igualmente do plano de projectos para o próximo ano. O empreendimento deve custar dez milhões de kwanzas. A nível da Saúde, o PIP prevê disponibilizar uma verba de 4,6 milhões de kwanzas para a construção de um centro médico com capacidade para 30 camas, no município do Tômbwa, e a reabilitação e apetrechamento da antiga maternidade do mesmo município.
No do Namibe vão ser reabilitadas duas escolas primárias – Augusto Ngangula e 4 de Abril – e ampliadas com mais seis salas as Egídio Torres e Emílio Ngongo, num orçamento total de 4,5 milhões de kwanzas.
A reabilitação do edifício da Habitação, da represa do Chingo, parque infantil do Tômbwa, pontes e algumas vias secundárias e terciárias da província, além da construção de chimpacas e desassoreamento de represas e da ponte sobre o rio Salujamba (Tômbwa) são, entre outros, os projectos que constam do mapa do PIP de 2013 para o sector do Urbanismo e Construção.
As obras para edificação do Comando Provincial dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros e do Comando Municipal do Tômbwa podem ter início no próximo ano, uma vez que os referidos projectos constam do mapa de estudos e projectos para o PIP de 2013. Cada um dos empreendimentos está orçado em 2,25 milhões de kwanzas.
Entre os projectos que estão em curso este ano e que transitam para 2013 constam o programa de merenda escolar, a construção de uma escola com 12 salas na sede da província, a reabilitação do hospital provincial Ngola Kimbanda e do hospital municipal do Tômbwa, além da aquisição de meios para apetrechar vários postos de saúde na província.
Destaque, ainda, para a ampliação e reabilitação dos sistemas de captação de água do Benfica e do Kussy, abertura de furos e aquisição de sistemas de irrigação e de inputs para as associações agrícolas. A construção do centro emissor de Onda Média da Rádio Namibe, do edifício da direcção provincial da Família e Promoção da Mulher e instalações da direcção provincial dos Registos, a reabilitação do complexo desportivo Joaquim Morais, e a instalação de placas de sinalização vertical, normal e luminosa também ficam concluídas no ano que vem.
Do mapa constam ainda a reabilitação do troço Bibala/Lola, ponte sobre o rio Chingo, lancis da cidade do Tômbwa, edifício da direcção das Obras Públicas e Urbanismo e conclusão e apetrechamento do edifício do Palácio do Governo.
A infra-estruturação técnica das 50 residências para quadros e de outras residências, também fica concluída em 2013.

Tempo

Multimédia